Ver Angola

Banca e Seguros

Bancos com activo líquido de 1,5 mil milhões de kwanzas obrigados a financiar pequenas e médias empresas

Os bancos que fecharam as contas de 2019 com um activo líquido igual ou superior a 1,5 mil milhões de kwanzas passam a ser obrigados a atribuir créditos a pequenas e médias empresas. No entanto, para que o financiamento seja obrigatoriamente aceite, as empresas devem produzir um dos 54 produtos definidos pelo Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (Prodesi).

:

Os restantes bancos, que fecharam as contas com um activo líquido inferior a 1,5 mil milhões de kwanzas, terão de atribuir pelo menos 25 novos créditos para as empresas que se enquadram nos requisitos do Prodesi.

Estas duas novas normas fazem parte de um conjunto de 35 medidas analisadas esta Quinta-feira no âmbito da pandemia da covid-19. O pacote acabou por receber luz verde da Comissão Económica do Conselho de Ministros, escreve o Novo Jornal.

Estes financiamentos serão retirados das reservas obrigatórias, explicou José de Lima Massano, governador do Banco Nacional de Angola (BNA). Segundo o responsável, os créditos devem ser atribuídos durante este ano e deverão ser de "um mínimo de 2,5 por cento do valor total do activo líquido de cada banco".

Quanto ao custo do crédito, este não poderá ultrapassar os 7,5 por cento, indicou, acrescentando que para este ano de 2020 "cerca de 300 mil milhões de kwanzas serão afectados aos 54 produtos que fazem parte da lista de prioridade do PRODESI".