Ver Angola

Política

MPLA reconhece necessidade de melhoria na comunicação com a sociedade

O Movimento Popular de Libertação de Angola, MPLA, reconheceu hoje a necessidade de melhorias nos mecanismos de comunicação, para se evitar especulações como as que surgiram agora na sequência da visita do Presidente angolano à China.

<a href='http://www.angolaimagebank.com' target='_blank'>Angola Image Bank</a>:

A posição foi hoje assumida em conferência de imprensa realizada pelo Comité Provincial do MPLA em Luanda, com o objectivo de esclarecer os angolanos sobre os objectivos da visita de José Eduardo dos Santos à China.

Segundo o secretário para a informação do Comité Provincial do MPLA de Luanda, Norberto Garcia, a capital angolana é a maior praça política, com cerca de 6,5 milhões de habitantes, daí a necessidade de um esclarecimento sobre a situação.

Norberto Garcia admitiu que é tardio o esclarecimento, havendo necessidade de um aperfeiçoamento dos mecanismos de comunicação e de informação para fazer com que "as pessoas não fiquem com dúvidas relativamente àquilo que está a acontecer no país".

"Estamos aqui para dizer que, na verdade, precisamos de melhorar os mecanismos de comunicação, porque se as pessoas são melhor esclarecidas, claramente não há necessidade de estarmos aqui depois a explicar mais ou menos", frisou.

O político destacou ainda que o MPLA em Luanda tem a responsabilidade política e social de não permitir que situações como estas aconteçam, sem um posicionamento do partido contrariando as informações veiculadas.

Em causa está um conjunto de especulações que se geraram à volta da visita do Presidente angolano à China, relativamente aos moldes de negociação de um empréstimo financeiro solicitado por Angola.

Várias informações divulgadas por diferentes órgãos de comunicação social privados nacionais e estrangeiros, bem como nas redes sociais, referiam a concessão de terras em Angola para o pagamento da dívida à China.

Após conversações entre José Eduardo dos Santos e o seu homólogo chinês, Xi Jinping, foi anunciado que a China vai ajudar financeiramente o nosso país a "superar as dificuldades" criadas pela queda do preço do petróleo e consequente "diminuição das receitas do Governo", sem no entanto, ter sido revelado o montante da ajuda.

O dirigente do MPLA realçou ainda que o Governo está à procura de soluções para a crise económica que o país enfrenta, resultante da baixa internacional do preço do petróleo.

"Um Governo que não encontra soluções para a crise é um Governo que está a demonstrar incompetência. Desse ponto de vista, parece-me que a acção e actividade do nosso executivo merece todo o nosso apoio, a nossa atenção, porquanto está aqui a ser encontrada uma solução, que visa no essencial resolver um problema que tem a ver com a principal acção do executivo, que se chama combate à pobreza", sublinhou.