Ver Angola

Telecomunicações

Libanesa Africell Global torna-se na quarta operadora de telecomunicações

A libanesa Africell Global venceu o concurso público para se tornar a quarta operadora de telecomunicações em Angola, anunciou esta Segunda-feira o Governo, em comunicado.

:

A empresa libanesa foi seleccionada, em Março, para apresentar uma proposta depois de ter sido a única empresa a formalizar uma candidatura ao concurso.

O Governo, através do grupo de trabalho inter-ministerial, “considerando as observações levantadas pela comissão de avaliação no relatório de adjudicação”, informou que “a candidatura da empresa Africell Global Holding Ltd é a vencedora do concurso público para a atribuição do 4.º Título Global Unificado (TGU) para prestação de serviço público de comunicações electrónicas”.

A fase de candidaturas decorreu entre 30 de Setembro de 2019 e 22 de Janeiro de 2020, na qual adquiriram peças do concurso três empresas (Africell, MTN da África do Sul e BAI Investimentos de Angola).

A fase subsequente, de apresentação de proposta técnica e financeira da única candidata, decorreu no período de 2 de Março a 4 de Maio de 2020.

“A comissão de avaliação concluiu que a proposta da Africell respondeu de modo satisfatório às exigências das peças do procedimento, assim como aos interesses do Estado, prevendo-se que trará benefícios transversais a todos os setores económicos do país, bem como para a população de forma geral”, referiu o comunicado.

A nota acrescentou que a proposta também “será factor relevante de projecção internacional e de contínua captação de relevantes investimentos estrangeiros directos para Angola”.

Após a conclusão da negociação e provimento dos termos finais estabelecidos será concedida à Africell a licença TGU, para operar em território nacional e celebrará com o Instituto Angolano das Comunicações (Inacom) o respectivo contrato de concessão.

A Africell é uma operadora internacional, com 18 anos de actividade no sector das telecomunicações, disponibilizando serviços móveis, de Internet, televisão por subscrição e 'mobile money’ (dinheiro digital) a mais de 12 milhões de clientes.

A empresa está já presente em quatro países africanos: Gâmbia, República Democrática do Congo, Serra Leoa e Uganda.

Actualmente, Angola conta com três operadoras, com a Unitel a liderar o mercado, com cerca de 80 por cento, à frente da Movicel, com cerca de 20 por cento, e a Angola Telecom (empresa estatal em processo de privatização) com uma posição residual.

O primeiro concurso público para atribuir a licença para uma nova operadora, em que foi vencedora a angolana Telstar, esteve envolvido em polémica e foi anulado porque a empresa "não apresentou resultados operacionais dos últimos três anos, como impunha o caderno de encargos", segundo um decreto presidencial publicado em 18 de Abril de 2019.

Relacionado