Ver Angola

Política

Bolsonaro pede a João Lourenço para proteger membros da IURD em Angola

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, pediu a João Lourenço para proteger os membros da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) em Angola.

:

O pedido chegou através de uma carta. No documento, assinado por Bolsonaro e divulgado pelo seu filho no Twitter, o presidente brasileiro fala sobre os mais recentes conflitos entre os pastores angolanos e brasileiros da IURD em Angola: "Permito-me trazer à atenção da Vossa Excelência nossa preocupação com os recentes episódios em Angola de invasões de templos e outras instalações da IURD".

Falando ainda nos "relatos de agressões a membros da IURD, que, em certos casos, teriam sido expulsos das suas residências", Bolsonaro diz que é preciso "evitar que factos dessa ordem voltem a produzir-se ou sejam caracterizados como consequência de 'disputas internas'".

"Há perto de 500 pastores da IURD em Angola e, nesse universo, 65 são brasileiros", lembra, completando que os actos de violência foram provocados por ex-membros da IURD, "que também têm levantado acusações e, com isso, motivado diligências policiais na sede da entidade e nos domicílios de dirigentes seus".

O governante termina justificando o pedido: que seja aumentada "a protecção dos membros da IURD, a fim de garantir a sua integridade física e material e a restituição de propriedades e moradias, enquanto prosseguem as deliberações nas instâncias pertinentes".

 

Relacionado