Ver Angola

Ambiente

País vai receber 4,1 milhões para combater comércio ilegal de animais selvagens

Angola vai contar com um financiamento de 4,1 milhões de dólares para combater o comércio ilegal da vida selvagem, um projecto com a duração de seis anos, anunciado esta Segunda-feira pelo Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente.

: Palanca Negra Gigante
Palanca Negra Gigante  

Segundo o Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente (MCTA), este é o mais recente projecto implementado em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e o Fundo Global para o Ambiente (GEF).

"O projecto aprovado destina-se a abordar algumas das principais ameaças para a vida selvagem em Angola, incluindo a caça clandestina, o comércio ilegal da vida selvagem, os conflitos entre humanos e animais selvagens e a degradação do habitat", adianta um comunicado do MCTA.

O projecto será desenvolvido no Parque Nacional de Maiombe (província de Cabinda) e na Reserva Natural Integral de Luando (província de Malanje), que serve de habitat à maior população existente da palanca negra gigante.

Actualmente o MCTA e o PNUD colaboram no fortalecimento de cinco áreas de conservação terrestres (Parques Nacionais da Quiçama, Cangandala, Bicuar e Maiombe e a Reserva Natural Integral de Luando) e na criação de três novas áreas de conservação terrestres (nas províncias de Uíge, Cuanza Sul e Huambo) e da primeira área de conservação marinha do país (no Namibe).