Ver Angola

Comércio

Angola recebeu mais de 100 pedidos de importação por hora devido ao estado de emergência

Pelo menos 120 pedidos de licenciamento de importações foram submetidos, por hora, ao Sistema Integrado de Comércio Externo (SICOEX), durante o estado de emergência devido à covid-19, situação que originou “atrasos no processo”, foi anunciado esta Quarta-feira.

: Lusa
Lusa  

Segundo a directora nacional do Comércio Externo de Angola, Augusta Fortes, por força da desburocratização e simplificação do processo de licenciamento de importações determinado pelo decreto de estado de emergência, o SICOEX registava dois pedidos por minuto.

"Como compreendem 120 pedidos submetidos por hora, se multiplicarmos pelas horas, estamos a falar de 2.880 pedidos por dia e por semana estamos a falar de 20.000 pedidos", afirmou esta Quarta-feira, em Luanda, durante uma conferência de imprensa.

Augusta Fortes assinalou igualmente que a pressão sobre o Sistema Integrado de Comércio Externo, afecto ao Ministério da Indústria e Comércio, foi o "único motivo dos atrasos de licenciamento que se têm reclamado nos últimos dias".

Porque, justificou, "o nosso sistema SICOEX não estava parametrizado para tanta solicitação".

A não-obrigatoriedade de uma licença prévia também concorreu para a situação.

"Com a desburocratização e a simplificação com base no decreto sobre o estado de emergência, simplificamos os processos, porque antes tínhamos a obrigatoriedade de avaliar processo a processo", argumentou.

Angola cumpre esta Quarta-feira o quinto dia da segunda fase do estado de emergência, que se estende até 25 de Abril, com vista a conter a propagação da covid-19, que no país conta com 19 casos positivos, sendo 12 activos, dois óbitos e cinco recuperados.