Ver Angola

Política

Covid-19: Assembleia Nacional adiou sessão plenária como medida de prevenção

A Assembleia Nacional adiou esta Quarta-feira a sessão plenária como medida preventiva contra o novo coronavírus, apesar de Angola não ter registado ainda nenhum caso da doença Covid-19.

:

A decisão foi tomada em conferência de líderes dos cinco partidos políticos com assento parlamentar, que consideraram prudente a medida.

Em declarações à imprensa, o líder do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) Américo Kuononoka, considerou o adiamento da sexta plenária prevista para Quarta-feira "uma medida preventiva", tendo em conta as orientações das autoridades sanitárias do país.

Américo Kuononoka sublinhou que a orientação saída, na Terça-feira, da reunião da comissão interministerial para o Covid-19, recomenda que se evite a concentração de mais de 100 a 200 pessoas, sobretudo em lugares fechados.

"A Assembleia Nacional tem 220 deputados, quando se realiza uma plenária há uma envolvência, não só dos assistentes, não só do corpo administrativo da Assembleia Nacional, dos jornalistas, mas também há uma concentração dos motoristas, das escoltas, e em obediência a essas medidas da comissão interministerial, a assembleia não encontrou outra alternativa senão adiar esta plenária", referiu.

Por sua vez, o líder do grupo parlamentar da União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), Liberty Chiaka, acolheu com naturalidade a medida, "que corresponde aos esforços globais de prevenção e combate à pandemia".

"É uma posição de responsabilidade, de, diria, preocupação com a vida das pessoas", referiu Liberty Chiaka, frisando que os trabalhos da Assembleia Nacional não foram suspensos, continuando a funcionar as dez comissões de trabalho especializadas.

A mesma opinião foi corroborada pelo líder do grupo parlamentar da Convergência Ampla de Salvação de Angola – Coligação Eleitoral (CASA-CE), Alexandre Sebastião, os líderes das representações parlamentares do Partido de Renovação Social (PRS), Benedito Daniel, e da Frente Nacional de Libertação de Angola (FNLA), Lucas Ngonda.

"Houve uma suspensão, a conferência reuniu-se para encontramos algumas medidas de contenção, o que não se traduz no cancelamento dos trabalhos da Assembleia Nacional, mas o certo é que estamos numa luta defensiva", disse Alexandre Sebastião.

Angola ainda não registou nenhum caso de novo coronavírus, estando a implementar medidas preventivas, que incluirão a suspensão de todos os voos internacionais de e para o país, a partir da meia-noite de Sexta-feira.

Relacionado