CMTV: Aposta em Angola “está a correr maravilhosamente”. TV procura parceiros locais

Chegou a Angola em Junho do ano passado, depois de um contrato celebrado entre a portuguesa Cofina e a Multichoice, empresa responsável pela plataforma DStv em Angola. Agora, a Correio da Manhã TV (CMTV) pretende encontrar parceiros locais no nosso país e em Moçambique até Março de 2016.
:
  

Em entrevista à Lusa, Octávio Ribeiro, director da CMTV, afirmou que “o caminho em Angola e Moçambique é na procura de parceiros locais e na obtenção de receitas publicitárias. O próximo ano da CMTV, o terceiro ano de vida, tem de ser o ano em que isso de concretiza”, referiu o responsável, num balanço dos dois primeiros anos de emissão do canal, cujo aniversário se celebra na terça-feira.

De acordo com o mesmo responsável, “o desafio em Angola e Moçambique”, onde o canal de televisão do grupo começou de 2014, e onde desde Agosto está presente em todas as plataformas de televisão paga, “está a correr maravilhosamente”. “São territórios onde a medição que se consegue é menos objectiva do que em Portugal, mas o retorno que temos dos operadores é de que já somos um grande sucesso”, afirmou.

A procura de parceiros locais, “que ainda não começou no terreno”, e de receitas publicitárias, tem como objectivo a criação de condições para diversificar a emissão. “Sempre que quisermos podemos enviar para o nosso sinal de África uma emissão diferente da que fazemos em Portugal, mas deixamos essa possibilidade para o momento em que encontrarmos parceiros locais para produzir conteúdos em parceria e também para quando o mercado local começar a reagir à nossa capacidade de penetração no consumo”, adiantou.

Além dos restantes países lusófonos, a televisão do grupo Cofina pretende chegar também “onde há grandes comunidades portuguesas”, a locais como França, Luxemburgo, Canadá, Newark (EUA) e outros. “Se encontrarmos operadores locais que nos distribuam de forma sistemática no seu leque de ofertas, avançaremos para aí”, afirmou Octávio Ribeiro.

Mais Lidas