Ver Angola

Educação

ANPG e parceiros inauguram duas escolas que vão incluir mais de mil crianças no sistema de ensino

A Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANPG) promoveu, com financiamento da empresa PGS Physical Angola, a reabilitação, ampliação e apetrechamento de duas escolas primárias nos bairros Monte Belo e Mayombe, no município de Cacuaco.

MSS:

O patrocínio dos empreendimentos, inaugurados pelo ministro dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás, Diamantino Azevedo, enquadra-se no âmbito da política de responsabilidade social das empresas, que têm vindo a trabalhar na sísmica 3D dos blocos licitados na bacia do Namibe.

A primeira escola inaugurada esta Terça-feira, situa-se no bairro Belo Monte e foi construída pela Aguysan. Dispõe de sete salas de aula e a sua construção superou os 96 milhões de kwanzas. A segunda, situada no bairro Mayombe, foi construída pela Promil, tem 13 salas de aula e teve um custo aproximado de 200 milhões de kwanzas.

A inauguração foi testemunhada pelo secretário de Estado para o Ensino Pré-Escolar e Geral, Pacheco Francisco, pelo vice-governador de Luanda para a área Social, Dionísio Fonseca, pelo presidente do Conselho de Administração da Agência Nacional de Petróleo e Gás, Belarmino Chitangueleca, pelo representante da PGS, José Issenguele e pelo administrador de Cacuaco, Auzílio Jacob.

Diamantino Azevedo mostrou-se satisfeito com este contributo para a melhoria da qualidade de vida das populações, em especial dos mais jovens: "Temos todos prazer de presenciar a inauguração destas escolas que servirão à população local e não só. É resultado das políticas gizadas pelo nosso Executivo, no âmbito dos projectos de responsabilidade social do sector petrolífero".

"Os nossos recursos minerais só têm valor quando favorecem efectivamente o povo e, é neste âmbito que surge este patrocínio que provém da responsabilidade social. Portanto, projectos como estes enchem-nos de orgulho porque conseguimos atender ao grito de socorro da comunidade", acrescentou ainda o ministro.

Para o Secretário de Estado da Educação, a oferta da escola para crianças que terminam o primeiro ciclo é louvável, "porque assim reduziremos a quantidade considerável de crianças fora do sistema de ensino".

O responsável avançou também que, como ainda decorre o primeiro trimestre do ano escolar, estando previsto o reinício das aulas para o dia 3 de Janeiro, poderão assim ser incluídas mais 1200 crianças no sistema de ensino com esta unidade escolar.