Ver Angola

Comércio

Governo lança concurso para duas Plataformas Logísticas na província do Zaire

A Agência de Regulação de Carga e Logística de Angola (ARCCLA) vai receber até 6 de Janeiro de 2022 as candidaturas para a concepção, construção, exploração e gestão comercial das Plataformas Logísticas do Soyo e do Luvo, informou o Governo.

:

O concurso público internacional para a concessão das primeiras duas plataformas logísticas do país foi lançado esta Quarta-feira no município do Soyo, província do Zaire, pelo ministro dos Transportes, Ricardo de Abreu.

As referidas concessões têm como objectivo promover o desenvolvimento e o investimento privado no sector logístico do país, bem como contribuir para a diversificação da economia do país, nomeadamente nos sectores do agronegócio e indústria e aumentar a eficiência e a diversificação dos serviços.

A Agência de Regulação de Carga e Logística de Angola é a entidade responsável pela condução do concurso, que visa igualmente a captação de recursos financeiros para o desenvolvimento da Rede Nacional de Plataformas Logísticas (RNPL), introduzir métodos de gestão empresarial altamente profissional no sector logístico, reduzir custos e fomentar a concorrência e induzir a competitividade dos serviços prestados.

A Plataforma Logística do Soyo, com uma extensão de 15 hectares, localiza-se nas proximidades da Estrada Nacional 100, que liga o Soyo à província de Luanda, tendo a sua construção iniciado em 2011.

Para a operacionalização da Plataforma Logística do Soyo serão necessários um investimento indicativo de 24 milhões de dólares ao longo de 30 anos.

O plano de infraestrutura inclui a construção de cinco entrepostos de temperatura ambiente e outro de temperatura controlada, um parque de contentores, um parque de estacionamento de viaturas, armazéns e oficinas de reparação, além de edifícios administrativo, de comércio e de áreas técnicas, prevendo-se igualmente a construção adjacente de um porto seco, de 25 hectares.

As exportações entre o município do Soyo e a vizinha República Democrática do Congo foram, em 2019, de 33.827 toneladas de bebidas, de 16.603 toneladas de produtos de moagem, de 14.743 toneladas de sal, de 2.514 toneladas de açúcares e confeitaria e de mais de 4000 de outros produtos.

No que se refere à Plataforma Logística do Luvo, na fronteira com a República Democrática do Congo, possui uma extensão de 18 hectares e contará com seis entrepostos, dos quais quatro de temperatura ambiente e dois de temperatura controlada.

O investimento estimado é de cerca de 37 milhões de dólares, necessários para a operacionalização da Plataforma Logística do Luvo.

Um parque de contentores, um posto de abastecimento de combustível, um parque de estacionamento de viaturas pesadas, edifícios administrativos, de comércio e de áreas técnicas.

O comércio transfronteiriço do Luvo e a RDC atingiu, em 2017, mais de 78 mil toneladas, no ano seguinte foi de 76.293 toneladas, tendo chegado, em 2019, às 139.564 toneladas, baixando, em 2020, para 77.752 toneladas.