Ver Angola

Defesa

Generais Dino e Kopelipa entregam edifícios e empresas à PGR

A Procuradoria-Geral da República (PGR) de Angola anunciou a entrega de vários bens ao Serviço Nacional de Recuperação de Activos, incluindo empresas e edifícios, pelos generais Helder Vieira Dias "Kopelipa" e Leopoldino Fragoso do Nascimento “Dino".

:

Entre os bens entregues pelos generais, representantes das empresas China International Fund Angola - CIF e Cochan, S.A., constam fábricas de cerveja e cimento, uma rede de supermercados e edifícios de habitação que "passam a integrar, de forma definitiva, a esfera patrimonial do Estado".

Os dois generais, homens fortes do regime do anterior Presidente, José Eduardo dos Santos, foram constituídos arguidos no âmbito de um processo relacionado com contratos entre o Estado e a empresa China International Found (CIF), no âmbito do extinto Gabinete de Reconstrução Nacional e começaram a ser ouvidos na PGR na terça-feira.

A audição começou com o general “Dino”, que na Terça-feira, foi interrogado ao longo de cerca de sete horas e prosseguiu Quarta-feira com “Kopelipa”.

Até ao momento não foi possível apurar qual o desfecho da audição desta Quarta-feira e se foram aplicadas medidas de coação a algum dos generais, que são defendidos pelo escritório de advogados “Sérgio Raimundo e Associados”.

Segundo o comunicado da PGR, relativo à entrega dos bens “constituídos com fundos públicos”, foram devolvidas ao Estado as fábricas de cerveja (CIF Lowenda Cervejas), de logística (CIF Logística), de cimento (CIF Cement) e de montagem de automóveis (CIF SGS Automóveis).

Foram também entregues a totalidade das acções que detinham na empresa Biocom – Companhia de Bioergia de Angola (que tem participações da Sonangol e Odebrecht), através da Cochan, a rede de supermercados Kero, através da cedência de 90 por cento das participações sociais do grupo Zahara Comércio, S.A. e a empresa Damer Gráficas – Sociedade Industrial de Artes Gráficas.

Os representantes da empresa CIF fizeram também a transferência de titularidade para a esfera patrimonial dos bens que já tinham sido apreendidos nos dias 11 e 17 de Fevereiro, designadamente 24 edifícios de habitação e outros equipamentos da centralidade do Zango 0 denominada “Vida Pacífica”, a centralidade do Kilamba KK5800, com 271 edifícios e 837 vivendas em diferentes níveis de construção e os edifícios Cif Luanda One e Cif Luanda Two.

O general “Kopelipa” foi chefe da Casa Militar da Presidência na era do anterior chefe de Estado, José Eduardo dos Santos, e o general “Dino”, chefe das comunicações no anterior regime, sendo considerados os homens mais poderosos do regime, a par de Manuel Vicente, ex-vice-presidente e ex-presidente da Sonangol.

Relacionado