Ver Angola

Banca e Seguros

BFA contribuiu com 40 milhões de euros para resultados do espanhol CaixaBank até Setembro

O Banco de Fomento de Angola (BFA) contribuiu com 40 milhões de euros em receitas de dividendos para os resultados dos primeiros nove meses de 2020 do grupo espanhol CaixaBank, que anunciou esta Sexta-feira lucros de 726 milhões.

:

De acordo com os resultados de Janeiro a Setembro do grupo CaixaBank, os rendimentos a partir de dividendos da carteira de investimentos no segundo trimestre incluem os dividendos da Telefónica (multinacional espanhola no sector das telecomunicações) e do BFA (Banco de Fomento de Angola), respectivamente de 50 e 40 milhões de euros (104 milhões de euros e 46 milhões de euros em 2019).

O presidente executivo do CaixaBank, Gonzalo Gortázar, voltou a reiterar, na conferência de imprensa virtual onde apresentou os resultados do grupo, que "não há nada de novo" sobre a participação de 48,1 por cento do banco português BPI no capital do BFA.

O grupo espanhol dono do BPI já manifestou por diversas vezes a sua intenção de "reduzir" a participação que tem na instituição financeira angolana, tendo Gortázar reiterado que "não há data limite" para que isso aconteça.

De acordo com os resultados apresentados esta Sexta-feira, o CaixaBank obteve lucros de 726 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano, uma redução de 42,6 por cento em relação ao mesmo período de 2019, depois de constituir provisões extraordinárias de 1161 milhões para enfrentar a covid-19.

Por seu lado, a filial portuguesa, o BPI, contribuiu com 101 milhões de euros para o grupo durante esse período, uma queda de 41,5 por cento em relação a um ano antes.

Na informação que transmitiu ao mercado, o banco espanhol revela que o seu volume de negócios, que inclui empréstimos e recursos próprios, totalizou 646.299 milhões de euros nos primeiros nove meses, o valor mais elevado desde que a instituição foi criada.

As receitas principais ('core') do CaixaBank, as derivadas da sua actividade principal (margens de juros, comissões líquidas e receitas de seguros), mantêm-se quase inalteradas, tendo baixado apenas 0,7 por cento, para 6158 milhões de euros até Setembro, de acordo com o relatório apresentado à Comissão Nacional do Mercado de Valores (CNMV) em Madrid.