Ver Angola

Saúde

Covid-19: África passa os 35 mil mortos

África passou esta Sexta-feira a barreira dos 35 mil mortos devido à covid-19, com mais 171 óbitos nas últimas 24 horas, num total de 1.437.072 infectados, segundo os dados mais recentes da pandemia no continente.

:

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), nas últimas 24 horas o número de mortos nos 55 Estados-membros da organização subiu para 35.007, houve mais 7712 casos e o número de recuperados é agora de 1.184.645, mais 9292.

A África Austral continua a registar o maior número de casos de infecção e de mortos, com 17.512 vítimas mortais num universo de 727.503 infectados.

Só na África do Sul, o país mais afectado do continente, estão registados 667.049 casos e 16.283 mortos.

O norte de África, a segunda zona mais afectada pela pandemia, tem 314.057 pessoas infectadas e 10.610 mortos e, na África Ocidental, o número de infecções é de 173.932, com 2587 vítimas mortais.

A região da África Oriental contabiliza agora 164.215 casos e regista 3223 vítimas mortais e, na África Central, estão registados 57.365 casos e 1075 óbitos.

O Egipto, que é o segundo país africano com mais vítimas mortais, a seguir à África do Sul, regista 5835 mortos e 102.513 infectados, e Marrocos contabiliza 1956 mortos e 110.099 casos.

A Argélia surge logo a seguir, com 50.582 casos de infecção registados, tendo passado as duas mil vítimas mortais (2003).

Entre os seis países mais afectados constam também a Nigéria, com 57.849 infectados e 1102 mortos, e a Etiópia 71.687 casos, com 1148 vítimas mortais.

Entre os países africanos que têm o português como língua oficial, Angola lidera em número de mortos e Moçambique em númerode casos.

Angola regista 159 mortos e 4363 casos, seguindo-se a Guiné Equatorial (83 vítimas mortais e 5.018 infectados), Cabo Verde (55 mortos e 5479 casos) e Moçambique (51 óbitos e 7399 infectados).

A Guiné-Bissau mantém os 39 mortos e o número de infectados (2324), tal como São Tomé e Príncipe: 15 mortes entre os 908 casos.