Ver Angola

Energia

Pipa Angola pronta para levar produção de energias renováveis às províncias

A Pipa Angola, que actua no sector das energias renováveis, diz-se pronta para quadruplicar a produção de energia para a região do Uíge. O objectivo – quando a cerca sanitária foi levantada – passa por expandir o negócio para as zonas rurais e intervir em polos industriais.

:

De acordo com George Luamba, CEO da Pipa Angola, a empresa terá capacidade para poder fornecer 400 megawatts contra os actuais 100 que a província do Uíge recebe. Em declarações ao Mercado, o gestor fez saber que as negociações para esta expansão estão em curso.

Com o final da cerca sanitária, o caminho passa pela expansão para atender as necessidades das zonas rurais. À mesma publicação, o responsável afirmou que uma das principais apostas é o desenvolvimento dos parques industriais de algumas províncias.

Para além deste projecto, a empresa pretende produzir localmente painéis solares, baterias de gelo e de lítio, no Polo Industrial de Viana. Outra possibilidade em cima da mesa é a construção e exploração de parques eólicos.

"Somos uma empresa totalmente independente, nunca tivemos apoio de Estado, mas gostaríamos que, no âmbito da transparência do mercado, o Estado fosse o nosso grande parceiro, assim daríamos o nosso apoio no crescimento socioeconómico do país", afirmou George Luamba.

Actualmente a empresa tem em mãos o projecto de requalificação do Zango Zero (Luanda), onde a componente arquitectónica e de engenharia já está concluída, faltando apenas o arranque das obras. Recorde-se que a Pipa Angola tem ainda na sua carteira de negócios serviços de Elaboração de Projectos de Arquitectura, Engenharia, Prospecção Fotográfica, Gestão e Estudo de Projectos, Laboratório de Geotecnia, Mediação e Facilitação de Negócios.

"Somos uma nação abençoada e devemos acreditar mais nas nossas potencialidades, porque Angola cria quadros qualificados e suficientes para poder alavancar o País. Existem muitos jovens talentosos, que esperam uma oportunidade para fazer crescer e desenvolver o País, por isso é necessário apostarmos nestes quadros" refere o gestor, acrescentando que a empresa conta com 74 colaboradores.