Angola e Emirados Árabes Unidos assinam acordos na área da agricultura

Os governos de Angola e dos Emirados Árabes Unidos assinaram esta Quinta-feira, em Luanda, dois acordos no sector da agricultura, para a criação de uma fábrica de tratores e a exploração de uma propriedade agrícola.
:
  

Os dois memorandos de entendimento foram assinados pelo ministro da Agricultura e Florestas, António de Assis, e pelo sheik Ahmed Maktoum, dos Emirados Árabes Unidos.

O ministro considerou o acordo importante, pois marca o início do investimento privado estrangeiro em Angola, com repercussões muito grandes na vida económica do país.

O primeiro acordo visa a instalação de uma fábrica de produção de tratores, a implementar na Zona Económica Especial, nos arredores da província de Luanda, cujo arranque deverá começar em breve.

António de Assis explicou que, relativamente ao segundo acordo, trata-se da recuperação de um enorme potencial de terras aráveis, na província do Cuanza Sul, anteriormente denominado "Fazenda América".

"Aí vai ser essencialmente produzido milho e soja e ser criada toda uma cadeia para a produção de frangos de corte", indicou o ministro.

O governante especificou que o projecto será executado mais concretamente no município da Quibala, com a participação das famílias locais.

“[As famílias], nas suas próprias terras, vão sentir benefícios directos, porque elas próprias irão produzir os seus frangos, debaixo de uma orientação técnica, com alguma tecnologia ao nível das próprias famílias, para que elas participem deste processo", adiantou.

O titular da pasta da Agricultura e Florestas realçou que este é um projecto inclusivo, tendo em conta que será instalada uma empresa âncora para propiciar o desenvolvimento com o cultivo do milho e da soja, bem como a criação avícola.

"Penso que a família agrícola em Angola deve sentir-se hoje feliz e regozijada, com esse processo que demos hoje início com sua alteza. Auguramos que tudo corra da melhor forma possível", salientou.

As duas partes escusaram-se a revelar o montante do investimento, argumentando que após a assinatura dos acordos será agora tratada a parte técnica, "para calcular projecto por projecto os seus valores definitivos". "É ainda prematuro nós falarmos disso", afirmou o ministro.

Por sua vez, o sheik Ahmed Maktoum referiu que este é o primeiro de vários investimentos que pretendem efectuar em Angola, um país com terras férteis que devem ser aproveitadas.

"Numa primeira fase, vamos investir nestes dois projectos e pretendemos trazer, além da mecanização para as melhores práticas agrícolas, o ‘know-how’, conhecimento e mais postos de trabalho", disse.

De acordo com Ahmed Maktoum, a instalação da fábrica de tratores visa cobrir o mercado nacional e a exportação para países vizinhos.

Depois de uma visita oficial realizada pelo Presidente aos Emirados Árabes Unidos, em Janeiro deste ano, Ahmed Maktoum esteve em Luanda, em Julho, tendo na altura manifestado a intenção do seu país investir, nos próximos seis meses, cerca de dois mil milhões de dólares nas áreas da agricultura, indústria, produção de electricidade e gás.

Mais Lidas