Ver Angola

Educação

Pedagogia, psicologia e filosofia fora do currículo para formação de docentes

O Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação (MESCTI) anunciou a “descontinuação” dos cursos de pedagogia, psicologia e filosofia, para a formação de professores, por “deixarem de responder às necessidades” do sistema educativo.

:

Segundo o secretário de Estado para o Ensino Superior, Eugénio Alves da Silva, os cursos "já não respondem do ponto de vista de perfil e do ponto de vista da empregabilidade das necessidades do sistema educativo".

As instituições do ensino superior pedagógicas, realçou, visam formar professores e quadros para o ensino: "Ora um pedagogo além de ministrar aulas de pedagogia no ensino secundário pedagógico depois não sabe fazer mais nada".

"Não sabe dar aulas na instrução primária, na educação de infância, não tem competência para ensinar qualquer outra disciplina e, portanto, deixaram de ter mercado", afirmou Eugénio Alves da Silva em conferência de imprensa.

Docentes formados nestes cursos, explicou, são alocados no ensino secundário pedagógico para formar professores, mas o ensino secundário pedagógico ministrado nas escolas do magistério de formação de professores "também está em processo de descontinuação".

"Porque a partir de 2027 vai deixar de existir formação de professores de nível secundário e, portanto, gradualmente estas escolas vão desaparecendo e, portanto, as necessidades do sistema educativo vão reduzindo", sustentou.

Angola conta actualmente com 93 instituições do ensino superior, legalmente reconhecidas, sendo 29 públicas e 64 privadas. Três novas universidades públicas vão fazer parte deste subsistema de ensino a partir do ano académico 2021/2022.

O curso de ensino de pedagogia é ministrado em 25 instituições do ensino superior, o de psicologia é ministrado em 35 instituições e o de filosofia em três instituições públicas e privadas.

Segundo o secretário de Estado do Ensino Superior, os três cursos para a formação de professores estão "saturados", afirmando que os recursos públicos e privados aí gastos serão utilizados "para formar professores nas áreas em que são necessárias".

"E para além da descontinuação, sugerimos uma medida complementar que é substituir esses cursos por outros mais úteis, educação de infância e ensino primário, fazendo com que alunos do segundo e terceiro ano possam transitar para um desses cursos e os que estão no fim do ano terminam o curso", explicou.

As inscrições para o ano académico 2021/2022 começaram na Segunda-feira e "não serão inscritos candidatos" para cursos de pedagogia, psicologia e filosofia para a formação de professores.

Os cursos de psicologia e de filosofia, observou, "vão continuar a existir nas instituições que formam psicólogos e filósofos" e ocorrerá a "descontinuação de cursos que formam professores de pedagogia, psicologia e filosofia".

O curso de psicologia é ministrado em 74 das 93 instituições do ensino superior que operam em Angola.

A preparação do ano académico 2021/2022, desde o quadro legal, o processo de criação de instituições do ensino superior, exames de acesso e descontinuação de cursos, foi o mote da conferência de imprensa que decorreu na sede do MESCTI, em Luanda.