Ver Angola

Comércio

Grupo Zahara encerra Kero Gika mas garante manutenção dos postos de trabalho

O grupo Zahara Comércio, proprietário dos hipermercados Kero, anunciou o encerramento da loja Kero Gika, a única de que não é detentor, mas vai preservar os postos de trabalho, garantiu fonte da empresa.

:

A informação do encerramento do hipermercado, instalado no Centro Comercial Luanda Shopping, a partir de 21 de Agosto, foi divulgada na Terça-feira à noite e confirmada esta Quarta-feira pela Lusa junto de uma fonte da empresa, que integra um conjunto de activos construídos com fundos públicos recuperados pelo Estado, em fase de concurso para cessão da sua gestão.

A mesma fonte adiantou que a decisão já tinha sido transmitida aos trabalhadores da loja, que foram sendo realocados em função da proximidade da sua área de residência, estando em causa 50 a 70 postos de trabalho.

A rede Kero explicou, num comunicado, que a loja situada no Luanda Shopping não pertencia ao grupo Zahara, sendo explorada no âmbito de um contrato de instalação celebrado com a entidade gestora do centro comercial, que agora terminou.

O estabelecimento era o único das 13 lojas que não integrava o conjunto de activos postos a concurso com vista a encontrar um novo operador para explorar a rede de hipermercados.

Nos últimos meses, o mau momento por que estava a atravessar o Kero Gika já era visível, com poucos clientes e muitas prateleiras vazias na loja.

A cadeia de retalho era detida pelos generais Hélder Vieira Dias "Kopelipa" e Leopoldino Fragoso do Nascimento "Dino", elementos da Presidência da República, ao tempo do ex-Presidente José Eduardo dos Santos e do ex-vice-Presidente Manuel Vicente.

Em Outubro de 2020, a Procuradoria-Geral da República anunciou que depois de constituídos arguidos, os generais procederam à entrega ao Estado de vários activos, entre os quais a rede de hipermercados Kero.

O concurso inclui 12 lojas com seis mil metros quadrados de área de venda, em média, das quais oito estão localizadas na província de Luanda e quatro nas províncias de Benguela, Huila e Huambo.

O concurso para o contrato de cessão do direito de exploração e gestão foi oficialmente aberto no dia 15 de Julho e decorre até 3 de Setembro deste ano, tendo havido já "várias manifestações de interesse", por parte de operadores da distribuição, segundo a fonte contactada pela Lusa.

Entre os interessados estarão a sul africana Shoprite, a angolana Deskontão e a francesa Carrefour.

Relacionado