Polícia apreende 700 quilos de marfim e de escamas de pangolim

As autoridades apreenderam cerca de 700 quilogramas de marfim e de escamas de pangolim na sequência da detenção de um grupo de 13 criminosos, entre angolanos e estrangeiros, que se dedicavam à caça furtiva.
:
  

Segundo o porta-voz do Serviço de Investigação Criminal (SIC), Tomás Agostinho, as apreensões decorreram no âmbito de operações realizadas na primeira quinzena de Agosto e os infractores, seis angolanos, seis chineses e um vietnamita estão já detidos.

Foram também apreendidos chifres de Palanca, dentes de felinos, madeiras, do tipo pau-preto e pau de Cabinda e "avultadas somas monetárias", não especificadas.

Os visados são acusados de crimes de agressão ao ambiente, nomeadamente caça furtiva, tráfico ilícito de marfim e exploração ilegal de madeira.

O SIC apreendeu igualmente quatro armas de fogo de caça com mira óptica e duas pistolas, um drone, que se destinava à localização dos animais para abate.

Falando em conferência de imprensa, na sede do Laboratório de Criminalística, em Luanda, Tomás Agostinho, adiantou que no âmbito do combate aos crimes de corrupção, a corporação deteve "em flagrante delito cinco funcionários públicos".

"Tratam-se de dois funcionários do serviço de fiscalização, dois técnicos de enfermagem e um oficial administrativo de uma unidade hospitalar de Luanda envolvidos na extorsão de valores a utentes que recorreram aos respectivos serviços", explicou.

No domínio dos crimes financeiros, o SIC deteve em flagrante delito um cidadão em posse de um multicaixa clonado quando pretendia negociar com o proprietário de uma stand de viaturas.

O Serviço de Investigação Criminal apresentou ainda 10 cidadãos envolvidos nos crimes de roubo e furto de viaturas, seis acusados de assaltos a mão armada e recuperou várias viaturas, mercadoria diversa e material de escritório.

Mais Lidas