Ver Angola

Defesa

Duas angolanas detidas em aeroporto brasileiro por tráfico internacional de drogas

Duas cidadãs angolanas foram detidas no último fim-de-semana, no aeroporto internacional de São Paulo, no Brasil, por tráfico internacional de drogas, após terem sido encontrados estupefacientes nas suas bagagens, informaram esta Segunda-feira fontes policiais.

:

O primeiro caso foi registado no Sábado, quando funcionários da Receita Federal do Brasil identificaram, através de mecanismo raio-x, uma substância orgânica oculta nas estruturas de uma mala que chegou de em voo procedente de Adis Abeba, na Etiópia.

"A mala foi acompanhada nas esteiras de bagagens e assim que a sua proprietária a restituiu, ela foi abordada e conduzida à Polícia Federal (PF). Nas estruturas da mala da passageira, nacional de Angola, foram encontrados quase seis quilogramas de metanfetamina na forma de cristais", informou a PF em comunicado, acrescentou que a suspeita foi detida "em flagrante".

A segunda ocorrência deu-se na noite de Domingo e envolveu a apreensão de quase 36 quilogramas de cocaína nas malas de uma mulher angolana.

Na ocasião, polícias federais foram accionados por funcionários que operam os aparelhos de raio-x, no porão de bagagens despachadas e, após análise das imagens, localizaram a proprietária - uma passageira, nacional de Angola - , e conduziram-na para acompanhar a revisão dos seus pertences.

Na mala, dentro de embalagens de lençóis, foram encontrados volumes contendo cocaína.

"A suspeita havia despachado um total de 17 malas e todas foram levadas à sede policial e revistadas. Três das malas pertencentes à passageira, continham cocaína oculta da mesma forma. O total da droga apreendida somou quase 36 quilogramas", informou a PF.

As mulheres serão apresentadas à Justiça Federal onde responderão pelo crime de tráfico internacional de drogas.

Ainda no fim-de-semana, segundo a corporação, uma mexicana e uma brasileira foram também detidas no aeroporto internacional de São Paulo, após terem sido detectados sete quilogramas de anfetaminas e um quilograma de cocaína nas suas bagagens, respectivamente.