Ver Angola

Banca e Seguros

BNA está a ultimar solução para o Banco Económico

O vice-governador do Banco Nacional de Angola (BNA), Rui Miguéns, disse que o banco central está a ultimar a solução para a recapitalização do Banco Económico, sem se comprometer com prazos, mas indicando que vai acontecer ainda este ano.

:

Rui Miguêns adiantou, à margem da apresentação do estudo da Deloitte Angola "Banca em Análise", que os valores necessários, que foram calculados com base na Avaliação da Qualidade de Activos (AQA), promovida em 2019 pelo BNA, precisam de ser constantemente reavaliados porque, entretanto, o Banco Económico - que surgiu após a falência do Banco Espírito Santo Angola (BESA) – continuou a operar, sem referir os montantes.

"No que diz respeito ao programa de recapitalização, temos (a nível do BNA) uma ideia de como o banco poderá ser recapitalizado. Estamos a concluir esse estudo e muito brevemente daremos notícia, a solução ainda está a ser calibrada para percebermos todos os contornos", disse, escusando-se a revelar mais detalhes.

"A única coisa que poderemos dizer é que vamos procurar uma solução que seja equilibrada e que tenha em cota os interesses de todos, quer clientes, quer acionistas, quer outros 'stakeholders' do banco, que permita que o banco recupere e funcione de forma normal e consistente", declarou.

No mês passado, a Moody's reviu em baixa o 'rating' do Banco Económico para Caa3, pelo tempo que a instituição bancária está a levar para finalizar o processo da sua recapitalização, justificado por "fatores exógenos", nomeadamente a baixa do preço do petróleo.

O estudo de identificação de soluções para "salvar" o Banco Económico iniciou-se em 2019, após a divulgação dos resultados da qualidade dos activos deste banco, sendo que o processo devia terminar em 2020, mas devido à pandemia da covid-19 os prazos foram alterados.

O presidente da Deloitte Angola, José Barata, considerou que, apesar do decréscimo dos resultados, no ano de 2020 "o sistema [financeiro] como um todo continuou a ter resultados positivos", não obstante o desempenho do Banco de Poupança e Crédito (BPC).

Do lado positivo, destacou o aumento dos depósitos de clientes e as transações crescentes através de meios de pagamento eletrónicos.