Ver Angola

Desporto

Carlos Morais e Eduardo Mingas no ‘top ten’ dos basquetebolistas africanos da última década

Foram dez os atletas escolhidos pela Federação Internacional de Basquetebol Associado (FIBA) para integrar a lista dos nomes que mais se destacaram ao serviço dos seus clubes e selecções na última década. Bem conhecidos e acarinhados pelos angolanos, Carlos Morais e Eduardo Mingas representam o país.

:

"Que década incrível para o basquetebol africano e, como resultado disso mesmo, a equipa editorial da FIBA África escolheu o 'top ten' de jogadores que se destacaram nos últimos dez anos", refere um comunicado da federação a que o VerAngola teve acesso.

Sem uma ordem particular, ou seja, sem "lugares", os jogadores foram escolhidos tendo em conta o seu desempenho nos clubes que representaram e nas selecções nacionais dos seus países.

Os dez jogadores foram escolhidos a partir de uma lista de 55 nomes. O 'top ten' conta com dois nomes angolanos: Carlos Morais e Eduardo Mingas.

O extremo-base do Petro de Luanda, Carlos Morais, já esteve recentemente em destaque ao ter chegado à final do concurso de 'afundanços' da década, onde ficou com o segundo lugar.

Sobre o angolano, a FIBA refere que "não é possível falar sobre basquetebol angolano nos anos recentes sem mencionar o Morais".  Considerado o MVP do AfroBasket 2013 e parte do cinco ideal em três edições da competição, o extremo de 34 anos e 1.92 metros é tido como fundamental para as 'Palancas Negras' na última década.

O outro dos nomes angolanos na lista é o de Eduardo Mingas. Descrito como "um poste com coração de guerreiro", destaca-se o facto de ter sido quatro vezes campeão africano com a selecção nacional. Com 41 anos e 1,99 metros, o angolano foi considerado MVP da Taça dos Clubes Campeões Africanos em 2014, depois de ter ajudado o Recreativo do Libolo a vencer o seu primeiro troféu continental. Recentemente, e já com 40 anos, Eduardo Mingas conduziu o 1.º de Agosto à conquista da Liga Africana de basquetebol, onde foi considerado o MVP do torneio.

Os outros jogadores que constituem o 'top dez' são: Souleyman Diabate, da Cote d'Ivoire; Al Farouq Aminu, da Nigéria; Ike Diogu, também da Nigéria; Salah Mejri, da Tunísia; Abdelali Lahrichi, de Morrocos; Chamberlain Oguchi, da Nigéria; Gorgui Dieng, do Senegal e Makram Ben Romdhane, da Tunísia.

Foram ainda atribuídas menções honrosas, entre as quais figura o nome do angolano Armando Costa. O base é descrito como "um experiente organizador de jogo" que apoiou o 1.º de Agosto na conquista das Taças dos Clubes Campeões de África.