Raid Cacimbo 2018 inaugura a primeira rota turística em Angola

Uma expedição de todo-o-terreno com 21 viaturas e 54 pessoas inaugura a 21 de Julho a primeira rota turística angolana do projecto KAZA, que abrange as áreas protegidas do Kavango e Zambeze, percorrendo 5000 quilómetros.
:
  

A edição 2018 do Raid Cacimbo, que vai durar 16 dias, foi apresentada hoje, em Luanda, e segundo Ricardo Fernandes, da organização, a cargo da Social Team Angola, pretende "mostrar ao mundo" as potencialidades do país.

"Com os seus rios, que alimentam o grande Delta do Okavango, queremos também dar a conhecer um conjunto de maravilhas naturais angolanas ainda por descobrir", apontou, durante a apresentação do evento, que já passou pelas 18 províncias do país desde 1996.

Esta edição do Raid Cacimbo, prova emblemática nacional, sem competição, estreia um novo percurso turístico do projecto KAZA, a denominada Rota Bico de Angola - Boa Fé - Binorio - Jamba - Bobuata, num trajeto que, segundo a organização, está "repleto de paisagens, lugares históricos e reservas naturais", desde logo a maior concentração de búfalos em África, no Parque Luengue-Luiana.

Por entre picadas e áreas quase inacessíveis, o trajecto vai ainda passar pelo antigo bastião da UNITA no sul, durante o período da guerra civil, além de uma incursão pela Namíbia e Botsuana.

"Para este ano, a expectativa do percurso é grande. Temos um enorme sentimento de orgulho uma vez que o Raid Cacimbo foi escolhido para fazer parte da história do turismo nacional, com a inauguração desta primeira rota turística", sublinhou Ricardo Fernandes.

Na cerimónia de apresentação da expedição, que decorre entre 21 de Julho e 5 de Agosto, a ministra do Turismo, Ângela Bragança, sublinhou a importância que o sul do país cada vez mais assume como "grande potencial para o ecoturismo".

"Hoje estamos com o raid, quem sabe mais tarde com o turismo de investigação, turismo de várias vertentes (...). É uma promoção turística muito positiva para Angola", destacou a governante.

A área de conservação transfronteiriça do KAZA envolve Angola, Botsuana, Namíbia, Zâmbia e Zimbabué, sendo considerado o maior destino ecoturístico mundial.

Integra as Quedas de Victoria Falls (Zimbabué), o Delta do Okavango (Botsuana), o Parque de Bwabwata (Namíbia), o Parque de Kafue (Zâmbia) e o Parque Luengue-Luiana (Angola), além de 36 áreas de conservação dos cinco países e a maior população de elefantes em todo o mundo.

Mais Lidas