Ver Angola

Indústria

Governador do Cuanza Norte em último esforço para salvar cervejeira Eka depois da paralisação

Adriano Mendes de Carvalho, governador do Cuanza Norte, quer travar a paralisação da Eka. O governador pediu à direcção da cervejeira uma moratória e vai pedir junto dos ministérios do Comércio e Indústria e da Economia ajuda para que seja encontrada uma solução viável para a empresa.

:

O pedido de Adriano Mendes de Carvalho foi feito esta Quarta-feira durante uma reunião com os representantes da direcção e trabalhadores da Eka. Nessa reunião foi avaliado o impacto económico e social naquela região caso a fábrica pare, escreve a Angop.

Explicando que o governo do Cuanza Norte não apoia a paralisação da cervejeira, uma vez que terá um grande impacto na vida dos moradores daquela província, Adriano Mendes de Carvalho fez ainda saber que vai pedir ajuda aos ministérios do Comércio e Indústria e da Economia para que seja encontrada uma solução viável para travar o encerramento da Eka e, assim, assegurar os postos de trabalho.

No final da reunião, o director-geral da Eka, Marc Mayer, explicou que a marca Eka vai passar a ser feita noutras cervejeiras, com sede em Luanda e Benguela, que pertencem ao grupo.

O responsável explicou ainda que em termos de finanças, é mais vantajoso importar a cerveja do que manter os custos de produção da Eka.

António Miguel Manuel, da Comissão Sindical dos trabalhadores da Eka, que também esteve na reunião, disse ser contra a produção daquela marca noutras fábricas, referindo que esta decisão vai acabar com muitos postos de trabalho.

Sugeriu que o contrato de gestão que a empresa tem com o Estado fosse extinto e que esta fosse colocada em concurso público para serem encontrados novos investidores.

A Eka parou as suas máquinas no dia 1 de Junho.

Relacionado