Ver Angola

Economia

País perdeu mais de 108 mil empregos entre Janeiro e Março

No primeiro trimestre de 2020, Angola perdeu mais de 108 mil empregos. Segundo os dados do Inquérito ao Emprego em Angola (IEA), só entre Janeiro e Março o país perdeu quase 70 por cento dos 162 mil empregos que João Lourenço disse ter criado durante os seus dois anos como Presidente.

:

Os dados, divulgados esta semana pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) e citados pelo Expansão, revelam que os jovens são os mais afectados por este problema. Do total de desempregados, 2,8 milhões são jovens entre os 15 e os 24 anos.

No ano passado existiam 4,7 milhões de desempregados no país, num total de 14,8 milhões de pessoas economicamente activas. Este ano, cerca de 9 milhões de angolanos (60,7 por cento) estão economicamente activos e 10,8 por cento estão inactivos.

De acordo com o INE, a taxa de desemprego para pessoas com mais de 15 anos no primeiro trimestre de 2019 fixava-se nos 31,7 por cento. Contudo, com o aumento do desemprego este ano, a taxa subiu para os 32 por cento.

Os dados indicam ainda que entre Janeiro e Março de 2020 deixaram de existir um total de 108.299 postos de trabalho.

Estes números não incluem as estatísticas dos dois meses em que o país esteve em estado de emergência, uma altura em que várias empresas não conseguiram sobreviver economicamente, estimando que os dados do segundo trimestre de 2020 sejam ainda piores.

Relacionado