Ver Angola

Desporto

É de Carlos Morais o ‘afundanço’ da década? Concurso da FIBA decide

O internacional angolano Carlos Morais está na corrida para o prémio “Melhor Smash da Década”, uma iniciativa da Federação Internacional de Basquetebol (FIBA).

:

Após passar pelos programas “O Momento da Blindada” e “Viva Em Casa", do canal ZAP Viva, o atleta não escondeu a vontade em ser o escolhido, afirmando que considera o prémio um reconhecimento importante não só para a modalidade e os seus concorrentes mas também para o seu país, Angola.

“Este concurso/passatempo visa encontrar o melhor 'dunk/smash’ dos últimos 10 anos (2010-2020). Neste momento já passei do primeiro ‘round' e estou no segundo. As votações estão a decorrer no site da FIBA. Basta procurarem pelo meu vídeo e votarem quantas vezes quiserem. Por agora, a competição é dois a dois, se eu vencer este concorrente continuarei no concurso, claro, já a defrontar um outro participante”, explicou aos apresentadores Patrícia Pacheco e Daniel Nascimento.

O MVP dos AfroBaskets de 2007 e 2009 revelou ainda o orgulho que sentiu ao saber que era um dos seleccionados para esta iniciativa internacional, mostrando-se honrado por ver o seu nome ao lado de grandes figuras da modalidade à escala mundial.

"É um orgulho estar nesta posição a competir por um prémio organizado por um orgão de tamanha relevância mundial. Estar numa competição destas e ir até ao final ou mesmo ganhar, será certamente um grade passo para todos nós. Para mim é uma honra muito grande estar entre os seleccionados”, admitiu, citado pelo Sapo.

Carlos Morais não hesitou em pedir o apoio de todos os angolanos espalhados pelo mundo para que possa ver o seu como o “Melhor Smash da Década”. “Família angolana, amantes do desporto, pessoas que gostam do Carlos Morais, quero que saibam que não está só em causa o meu nome mas o nome do país até porque sou o único angolano em concurso. Espero contar com o vosso voto e penso que no final sairemos todos a ganhar”, apelou.

O concurso, cujas votações terminam a 28 deste mês, reúne os 32 mais importantes ‘dunks’ - mais conhecidos como afundanços - seleccionados pela FIBA e registados entre 2010 e 2020.

O extremo base é uma das referências do basquetebol angolano e africano. Esteve perto de ser o primeiro angolano a jogar na NBA, pelos Toronto Raptors, mas não conseguiu integrar o plantel de 15 escolhidos. Depois de passagens pelo português Sport Lisboa e Benfica e pelo campeonato italiano regressou à casa do Petro Atlético, que liderava o campeonato nacional esta época, agora interrompido tendo em conta a pandemia de covid-19.

Pode votar no Carlos Morais aqui.