Ver Angola

Política

“Apostamos na juventude, na mulher, mas também no saber e na ciência”, diz João Lourenço

Na cerimónia de tomada de posse dos novos governantes, que decorreu esta Quarta-feira em Luanda, o Presidente da República fez questão de destacar a escolha de Adjany Costa como ministra, realçando o sector do turismo e o papel que este poderá vir a assumir como promotor do desenvolvimento e gerador de receitas no país.

:

O Chefe de Estado abordou as potencialidades não desenvolvidas no sector, considerando que pode gerar ainda muitos postos de trabalho no território. Afirmou que para inverter este quadro, conta com a capacidade da nova titular da pasta, que apesar da idade conseguiu já atrair o interesse de investidores para a área através dos seus projectos.

"Apostamos na juventude, na mulher, mas também no saber e na ciência", afirmou João Lourenço, citado pela Angop. O Presidente da República reiterou assim o seu voto de confiança na bióloga, ictiologista (estudo dos peixes) e conservacionista Adjany Costa, empossada ministra da Cultura, Turismo e Ambiente.

Já a própria ministra - a mais nova do Governo e da história de Angola - apontou como primeiro desafio a integração dos três sectores que antes constituiam departamentos ministeriais autónomos. "São universos completamente separados, mas com linhas de pensamentos que podem ser integradas", afirmou Adjany Costa.

A bióloga referiu ainda ser hora de deixar de olhar para a conservação como paisagens, considerando que esta deve ser vista na perspectiva da integração das comunidades locais, como uma componente do turismo.

Numa das cerimónias que decorreu esta manhã foram empossados os ministros João Ernesto dos Santos (Defesa Nacional e Veteranos da Pátria), Téte António (Relações Exteriores), Marcy Cláudio Lopes (Administração do Território), António Francisco de Assis (Agricultura e Pescas), Victor Francisco dos Santos Fernandes (Indústria e Comércio) e Diamantino Pedro Azevedo, (Recursos Minerais, Petróleo e Gás).

No mesmo acto tomaram posse ainda os ministros Manuel Tavares de Almeida (Obras Públicas e Ordenamento do Território), Manuel Gomes da Conceição Homem (Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social) e Adjany da Silva Freitas Costa (Cultura, Turismo e Ambiente).

Numa outra cerimónia, Adão de Almeida tomou posse como ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República.

Por fim, numa terceira cerimónia, foi a vez dos secretários de Estado José Maria de Lima (Defesa Nacional), Afonso Carlos Neto (Indústria Militar), Domingos André Tchikanha (Veteranos da Pátria), Laurienda Jacinto Prazeres Monteiro (Administração do Território) e Márcio de Jesus Lopes Daniel (Autarquias Locais).

Tomaram ainda posse José Carlos Lopes da Silva Bettencourt (Agricultura e Pecuária), André de Jesus Moda (Florestas), Esperança Maria Eduardo Francisco (Pescas), Ivan Magalhães do Prado (Indústria), Amadeu de Jesus Alves Leitão Nunes (Comércio) em Jânio da Rosa Corrêa Victor, (Recursos Minerais), José Alexandre Barroso (Petróleo e Gás), Carlos Alberto Gregório dos Santos (Obras Públicas), Ana Paula Chantre Luna de Carvalho (Ordenamento do Território), Mário Augusto da Silva Oliveira (Telecomunicações e Tecnologias de Informação), Nuno dos Anjos Caldas Albino, (Comunicação Social), Maria da Piedade de Jesus (Cultura) e Paula Cristina Francisco Coelho (Ambiente).

Também Mendes Lourenço Gaspar foi empossado, mas no cargo de vice-governador da província da Lunda Sul para o sector Político, Social e Económico.

Relacionado