Ver Angola

Comércio

Mercados e venda ambulante funcionam apenas três vezes por semana entre as 06h00 e as 13h00

Os mercados e a venda ambulante no país só vão poder funcionar três dias por semana, segundo as novas regras do estado de emergência, que foi prorrogado por mais 15 dias a partir do dia 11 de Abril.

:

O anúncio foi feito pelo ministro de Estado e chefe da Casa Civil do Presidente da República, Adão de Almeida, que considerou os mercados como "um dos principais calcanhares de Aquiles", durante os primeiros 15 dias de estado de emergência em Angola para conter a propagação da pandemia de covid-19.

Assim, os mercados só poderão ser realizados três vezes por semana, às Terças-feiras, Quintas-feiras e Sábados, entre as 06h00 e as 13h00.

Os mesmos horários e dias serão válidos para a venda ambulante.

Nos restantes dias, pretende-se que os órgãos que gerem esses espaços aproveitem para organizar melhor os mercados, promovendo distanciamento social entre compradores e vendedores, e para acções de desinfecção, salientou Adão de Almeida.

Adão de Almeida sublinhou que os princípios genéricos de funcionamentos dos mercados informais e formais se mantêm, dado o potencial de contágio deste tipo de espaços, passando a haver limitações em termos de dias de semana.

Outra das novidades para os próximos 15 dias é a obrigatoriedade de qualquer acção de solidariedade ter de ser desenvolvida através dos órgãos da administração local do Estado, anunciou o mesmo responsável.

Será igualmente suspensa a navegação marítima para efeitos de recreio e lazer, o que não vinha contemplado nas regras anteriores.

Continuam suspensos cultos religiosos, competições desportivas, escolas, universidades, estabelecimentos de venda de produtos não-alimentares, bares e restaurantes, existindo igualmente limitações nos transportes públicos que estão reduzidos a serviços mínimos e com lotação limitada.

Esta será também aplicada no transporte de cidadãos nos dois dias excepcionais (11 e 12 de Abril) em que os cidadãos estão autorizados a atravessar a cerca sanitária provincial para regressar as suas casas.

O ministro explicou que a actualização de algumas regras resultou "da experiência e do aprendizado" destes dias, mas serve sobretudo para "salvaguardar o bem da vida" limitando alguns direitos, mas sempre no benefício dos cidadãos.

O estado de emergência foi declarado no dia 27 de Março por 15 dias, até às 23h59 do dia 11 de Abril, tendo sido prorrogado por mais 15 dias na Quinta-feira.

Durante estes dias, Angola continuou sempre a registar muitos casos de desobediência às regras do estado de emergência, que impõe restrições à movimentação de pessoas e distanciamento social.

Angola já registou dois óbitos de um total de 19 casos positivos da covid-19, estando a cumprir a primeira fase do estado de emergência, que terminou às 23h59 de 11 de Abril.