Transportes públicos de Luanda com mais 240 autocarros

A província de Luanda vai receber 240 dos mais de 900 autocarros que o Governo encomendou ao abrigo de uma linha de crédito concedida pela China. A entrega dos autocarros está prevista para o primeiro semestre deste ano, de acordo com informação anterior do Ministério dos Transportes.
:
  

De acordo com fonte do Instituto Nacional de Transportes Rodoviários de Angola, estes 240 autocarros serão entregues à empresa pública Transporte Colectivo Urbano de Luanda (TCUL), para reforço do sistema de transportes da capital, e os restantes distribuídos pelas províncias.

Desde 2015 que está em curso um projecto de mais de 200 milhões de dólares para a construção de uma rodovia para transportes públicos entre a periferia e o centro de Luanda, província que conta quase sete milhões de habitantes.

É o caso da empreitada de construção dos corredores de infra-estruturas de transporte público (BRT), fase 2, que servirá a província de Luanda, visando "garantir a melhoria da qualidade de vida", segundo o Governo. A brasileira Odebrecht foi mesmo contratada para esta empreitada de construção, por 202,6 milhões de dólares.

O Governo prevê implantar na capital vias exclusivas, de mais de 32 quilómetros de extensão, para funcionar num sistema de transporte público de alta capacidade, necessitando para tal dos novos autocarros a adquirir à China, do tipo regular, articulados e biarticulados.

Trata-se de um sistema de transportes de massa, que vai consignar um corredor que liga a estalagem, no município de Viana, na via expressa Luanda-Viana, ao estádio 11 de Novembro, desenvolvendo-se ao longo da estrada periférica de Luanda, desembocando pelo Lar do Patriota até à estrada Futungo II.

O projecto visa facilitar a mobilidade rodoviária, prevendo-se que o futuro sistema transporte cerca de 45 mil passageiros por hora e por direcção, prevendo-se a construção, ao longo da extensão daquela via, de 28 estações.

A Lusa noticiou a 20 de Setembro último que o Governo vai comprar, através do Ministério dos Transportes, para vários fins, quase 4500 viaturas, inclusive autocarros para transporte escolar para reduzir o absentismo dos alunos, num investimento público de 785 milhões de dólares.

Mais Lidas