Ver Angola

Construção

Governo vai distribuir 3000 casas para realojar famílias em zonas de risco

O Governo angolano prevê distribuir nos próximos dois anos 3200 casas para realojamento de famílias que habitam em zonas de risco na cidade de Luanda, num investimento global estimado em 91,8 milhões de dólares.

Siphiwe Sibeko:

A informação consta de um despacho presidencial a que a Lusa teve hoje acesso, confirmando o contrato de fornecimento de 4000 mil casas evolutivas a instalar na zona do Zango IV, no modelo "chave na mão". Deste total, 800 casas estavam previstas para distribuição em 2014, enquanto 1600 deverão ser entregues este ano e mais 1600 em 2016.

"Considerando a necessidade de se proceder ao realojamento dos habitantes provenientes de zonas consideradas de risco da cidade de Luanda e garantir-lhes condições de habitabilidade numa área urbanizada e com serviços primários, tais como escolas e hospitais", justifica o mesmo despacho, de 23 de Marco, assinado pelo Presidente angolano, José Eduardo dos Santos.

O contrato de fornecimento envolve o Governo angolano e a empresa Alfermetal SA, estando avaliado, de acordo com o mesmo documento, em dez mil milhões de kwanzas.

O despacho recorda ainda que estes 4.000 fogos habitacionais se destinam também a realojar moradores "no âmbito do processo de reconversão das áreas e bairros degradados" da cidade de Luanda, "assim como a criação de novos espaços urbanos e a melhoria da qualidade de vida urbana".

O programa habitacional do Governo angolano envolve o acesso a casas sociais através de rendas controladas.