Ver Angola

Energia

Governo adia prazo do concurso para refinaria do Soyo

O prazo de apresentação de candidaturas ao concurso público para construção da refinaria do Soyo, na província do Zaire, foi adiado para 30 de Janeiro, segundo uma nota do Ministério dos Recursos Minerais e Petróleos (MIREMPET).

:

O concurso foi lançado em 24 de Outubro e previa-se inicialmente que a data limite para a submissão de propostas fosse no dia 18 de Dezembro.

Segundo o MIREMPET, a calendarização foi alterada tendo em conta os pedidos de "um número considerável de participantes" e o objectivo de "assegurar uma melhor qualidade das propostas".

O ato de abertura pública das propostas será o dia 31 de Janeiro e o vencedor do concurso vai ser anunciado em 31 de Março.

A refinaria vai ter uma capacidade de processamento até 100 mil barris de petróleo bruto por dia e junta-se a outros três projectos – a construção das refinarias de Cabinda e Lobito e a requalificação da unidade de Luanda – com o objectivo de triplicar a produção de combustível, e cobrir a procura interna anual e dos próximos dez a 20 anos.

A construção da refinaria de Cabinda, que deverá ter uma capacidade diária de produção de 60 mil barris de petróleo bruto, foi adjudicada inicialmente ao consórcio United Shine, com 90% do capital social, em parceria com a Sonangol Refinação - Sonaref (10%).

Na semana passada, a Sonangol anunciou ter rescindido o contrato com a United Shine e assinado no final de Outubro um memorando de entendimento com a Gemcorp.

A Gemcorp, um grupo de gestão de fundos de investimento sediado em Londres, foi um dos maiores financiadores de Angola nos últimos anos do ex-presidente José Eduardo dos Santos e foi apontado pela imprensa como estando envolvido num esquema de financiamento que lesou o Estado em milhões de dólares.

Ainda por iniciar está a construção da refinaria do Lobito, na província de Benguela, no litoral sul do país, num investimento inicial de 10 mil milhões de dólares, prevê o processamento diário de cerca de 200 mil barris de crude, criando 10 mil postos de trabalho directos e indirectos.