Ver Angola

Defesa

Homem pede indemnização de 100 milhões de kwanzas por ter sido preso durante sete anos

Bonifácio Kuenha foi condenado, injustamente, a 20 anos de prisão depois de ter sido julgado pela morte de Daniel Tchali. Após seis anos da sentença ter sido aplicada, a suposta vítima apareceu viva, mas Bonifácio Kuenha só foi dado como inocente depois de já ter cumprido sete anos da sua sentença.

:

Bonifácio Kuenha foi condenado injustamente pela morte de Daniel Tchali. Agora, desempregado e sem casa, está a pedir uma indemnização de pelo menos 100 milhões de kwanzas ao Estado.

Em entrevista ao jornal oPaís, o cidadão afirma que perdeu tudo, "destruíram a minha vida". O cidadão revelou ainda que "a família do morto-vivo" vendeu a sua casa enquanto ele estava na prisão "para custear o óbito" e as custas do tribunal.

"Estou desempregado, já não tenho casa e dependo da caridade dos familiares", revelou.

Bonifácio tem cinco filhos que vivem com a sua ex-mulher – que pediu o divórcio quando este completou três anos de prisão.

Dada a situação complicada, o cidadão considera que a indemnização o ajudaria a recompor-se, no entanto, a resposta demora em chegar: "O tribunal até agora não me diz nada. Acho que no Bié não irão resolver o problema, talvez em Luanda. Só para ter noção da lentidão deste tribunal, na altura em que o Daniel Tchali apareceu eu tinha apenas três anos de cadeia, mas o caso estendeu-se ao ponto de só ter sido posto em liberdade depois de completar sete anos".

"Sem poder ver os meus filhos, sem mulher, sem casa e sem emprego. Estou destruído e preciso de recomeçar a minha vida", frisou, acrescentando que para já não há decisões, estando a ser conduzida "uma nova investigação do processo" e, por essa razão é que "o tribunal ainda não se pronunciou".