Ver Angola

Construção

Mota-Engil vai reabilitar maternidade na província da Huíla

A Mota-Engil Angola vai realizar a obra de reabilitação e requalificação da Maternidade Irene Neto, no Lubango, província da Huíla, orçada em 11 milhões de dólares, no âmbito do Programa de Revitalização de Angola.

:

O acto de consignação do projecto decorreu esta Quarta-feira, prevendo-se um período de execução de 14 meses, segundo um comunicado do ministério dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás, uma das entidades que gere o Programa de Revitalização.

O programa também sob gestão da Agência Nacional de Petróleo e Gás e da Cabinda Gulf Oil Company Limited (CABGOC - subsidiária da Chevron) "tem como objectivo contribuir para melhoria do desenvolvimento económico e social do país".

A reabilitação e requalificação da Maternidade Irene Neto visa reforçar o sistema de saúde na província da Huíla, contribuindo para a redução da morbilidade e mortalidade materno-infantil, através da melhoria das condições de trabalho dos profissionais de saúde e acomodação dos utentes, aumento da capacidade instalada e aumento da capacidade de resposta dos serviços diferenciados (obstetrícia, ginecologia, oncologia, abuso sexual e formação).

Na ocasião, o ministro dos Recursos Minerais, Petróleos e Gás, Diamantino Azevedo, citado no comunicado, destacou a "pertinência do aumento da capacidade de respostas das instituições de saúde do país, aumentando a oferta de serviços de assistência médica".

A Mota-Engil Angola é uma subsidiária da construtora portuguesa Mota-Engil que fechou recentemente um acordo com a China Communications Construction Company (CCCC) para a compra de 23 por cento do capital, por 169,4 milhões de euros.