João Lourenço, o general e amante de xadrez que é candidato à Presidência de Angola

O general João Lourenço, actual ministro da Defesa, militar na reserva que gosta de xadrez e de andar a cavalo, foi aprovado como candidato do MPLA à Presidência da República nas eleições gerais de 2017.
:
  

O nome, que ainda não foi oficializado pelo partido, que reserva a sua apresentação para 10 de Dezembro depois de comunicado às bases do Movimento Popular de Libertação de Angola, foi anunciado pela rádio pública após a conclusão da reunião do Comité Central.

O partido aprovou ainda, sob proposta do presidente do MPLA, José Eduardo dos Santos, o nome de Bornito de Sousa, actual ministro da Administração do Território, para número dois na lista às eleições gerais, na posição de candidato a vice-Presidente da República.

Nas eleições gerais de 2012, Manuel Vicente foi eleito vice-Presidente pela lista liderada por José Eduardo dos Santos, tendo então deixado a administração da petrolífera estatal Sonangol.

A constituição prevê que o cabeça de lista do partido mais votado em eleições gerais seja automaticamente nomeado Presidente da República. "O nosso objectivo é ganhar as eleições com maioria qualificada ou no mínimo maioria absoluta e o segredo estará na disciplina, na união e coesão de todos em torno dos nossos candidatos, quer no processo da campanha eleitoral quer no momento da votação", afirmou José Eduardo dos Santos, durante o discurso de abertura desta reunião do Comité Central, sem adiantar qualquer comentário sobre a sua sucessão.

José Eduardo dos Santos, Presidente desde 1979, mantém-se na liderança do MPLA.

João Manuel Gonçalves Lourenço é casado e pai de seis filhos, tendo como passatempo a leitura, o xadrez, e a equitação. Fala, além de português, inglês, russo e espanhol, segundo a sua biografia oficial no Ministério da Defesa.

Tem formação em artilharia pesada, exerceu as funções de comissário político das FAPLA, o antigo exército do MPLA, e entre 1991 e 1998 foi secretário do Bureau Politico para a informação.

João Lourenço chegou a chefe da bancada parlamentar do MPLA e entre 1998 e 2003 desempenhou as funções de secretário-geral do MPLA e de presidente da Comissão Constitucional.

Demonstrou nessa altura disponibilidade para concorrer à liderança do partido, depois de José Eduardo dos Santos ter admitido a saída, passando então, até 2014, para as funções de primeiro vice-presidente da Assembleia Nacional, mudança que foi conotada publicamente com uma travessia no deserto, por ter assumido a vontade de avançar com a candidatura.

Nascido a 5 de Março de 1954 na cidade do Lobito, província de Benguela, João Lourenço formou-se, militarmente, na antiga União Soviética, entre 1978 e 1982, de onde trouxe igualmente uma formação superior em Ciências Históricas.

Mais Lidas