Ver Angola

Sociedade

Angola é o primeiro país da África Austral a receber o Sino da Paz

Angola tornou-se, esta Sexta-feira, no primeiro país da África Austral a receber o Sino da Paz Mundial. Entre as razões que levaram o país a entrar para este movimento está o reconhecimento do papel desempenhado pelas autoridades angolanas na causa da paz, concórdia, solidariedade e amizade entre os povos e nações, que vai ao encontro do estabelecido no Plano de Desenvolvimento Nacional 2018/2022 e da estratégia de boa governação definida pelo Governo.

:

Assim, para assinalar este reconhecimento, vai ser instalado o Sino da Paz no Palácio da Justiça, em Luanda.

Carolina Cerqueira, ministra de Estado para a Área Social, citada pela Angop, considerou esta distinção como um orgulho para a população e admitiu que este reconhecimento representa também um desafio: que haja um reforço da coesão social e para que a sociedade passe a ser mais justa e democrática.

A ministra classificou este desafio como crucial para que seja possível viver-se em paz.

Realçou também o papel desempenhado pelos jovens e pelas mulheres para fomentar a paz, com base no reforço da confiança e do respeito dos valores e práticas da cidadania.

Já Guilhermina Prata, vice-presidente do Tribunal Constitucional, considerou que a instalação do Sino da Paz no país é sinónimo do compromisso de Angola em manter a paz e em preservar a democracia.

Lembrou que é necessário fomentar a harmonia entre a população para que a alegria dos angolanos se mantenha.

O Sino da Paz Mundial teve início em 1954, na sede da ONU em Nova Iorque. Como manda a tradição, o sino costuma badalar no dia 21 de Setembro, dia em que se assinala o Dia Internacional da Paz e a 20 de Março, dia em que se celebra o Dia da Terra.