Caminhos-de-Ferro de Luanda suspendem dois comboios devido a assaltos constantes

Os constantes assaltos a passageiros e pessoal ferroviário em serviço obrigaram os Caminhos-de-Ferro de Luanda (CFL) a suspender, por tempo indeterminado, dois comboios de passageiros na estação da Rotunda, distrito urbano do Sambizanga.
:
  

Em comunicado, os Caminhos-de-Ferro de Luanda informa que foram suspensos os comboios que passam na estação às 6h37 e 17h59.

Às autoridades competentes e à comunidade circundante, os CFL pedem "uma insubstituível colaboração" para que sejam repostas as condições de segurança para os passageiros e pessoal ferroviário e, consequentemente, a retomada da circulação dos comboios naquela localidade e naqueles horários.

Em declarações à agência Lusa, o porta-voz dos CFL, Augusto Osório, referiu que a situação se verifica há um ano e tem vindo a intensificar-se.

Segundo Augusto Osório, na semana passada, uma funcionária dos CFL foi esfaqueada por delinquentes, numa tentativa de violação, quando se dirigia para a estação.

"Felizmente, as consequências não são tão graves, mas podiam ser. Uma facada no braço, se falhasse, poderia ter atingido o peito ou outra parte do corpo. É essa a situação que nos leva a suspender temporariamente, por tempo indeterminado", disse.

O responsável avançou que é grande o número de assaltantes e de assaltos, chegando a uma média diária entre cinco a sete casos, "muitos deles violentos", essencialmente às primeiras horas da manhã e ao final do dia.

Questionado sobre a existência de polícias na zona, Augusto Osório respondeu que não se tem notado a sua presença, sublinhando que a situação é também reflexo de um "policiamento muito fraco".

Augusto Osório avançou ainda que os assaltos ocorrem sobretudo no momento de chegada e saída das pessoas à estação.

"Temos trabalhado com as administrações e com a polícia, mas, infelizmente, a resposta até agora não foi muito satisfatória. A predisposição existe, mas a realidade é esta, na medida em que se têm intensificado os assaltos", salientou.

Mais Lidas