Mota-Engil tem uma “fé enorme” em Angola, afirma presidente executivo

O presidente executivo da Mota-Engil, Gonçalo Moura Martins, disse que a visita do Presidente João Lourenço a Portugal "permitiu estreitar os laços" entre os dois países e afirmou que a construtora tem uma “fé enorme” em Angola.
:
  

O gestor falava aos jornalistas à margem da apresentação dos resultados das ofertas de subscrição e troca da Mota-Engil – emissão de obrigações no valor de 110 milhões de euros, com uma procura de 139,1 milhões de euros – que decorreu na Euronext Lisboa.

"A visita [do Presidente angolano] foi um grande sucesso", disse Gonçalo Moura Martins, recordando que foi feito um convite ao chefe de Estado português, Marcelo Rebelo de Sousa, para visitar Luanda em Março do próximo ano.

"Angola é um importantíssimo parceiro económico de Portugal e também político. A visita foi extremamente positiva porque permitiu estreitar os laços" dos dois países, salientou.

Sobre o negócio da Mota-Engil em Angola, o presidente executivo afirmou: "Não temos obras paradas".

Gonçalo Moura Martins disse que a Mota-Engil tem, desde sempre, "uma fé enorme em Angola" e que há ciclos de mudança que os países atravessam.

No que respeita à dívida de Angola à construtora, o gestor escusou-se a adiantar valores e garantiu que a mesma "está certificada".

Acrescentou que as autoridades adiantam que será saldada "em breve", referindo que o valor da dívida certificada da Mota-Engil "não tem grande expressão".

"A Mota-Engil regista com agrado" a recente visita de Estado realizada por João Lourenço a Lisboa e "vê sempre com optimismo" Angola, concluiu.

Mais Lidas