Ver Angola

Comércio

Noble Group, detentor da Angomart, diz que 2021 foi o ano em que mais investiu em Angola apesar da crise

O director-geral da multinacional de origem indiana Noble Group disse esta Terça-feira, em Luanda, que, apesar das dificuldades económicas que Angola enfrenta, este foi o ano em que mais investiram e anunciou a abertura de duas novas fábricas ainda em 2021.

:

Hugo Moutinho, que falava à agência Lusa à margem da inauguração esta Terça-feira da 13.ª loja da cadeia Angomart, no distrito urbano do Zango III, município de Viana, nos arredores da cidade de Luanda, não revelou o investimento feito até agora, mas disse que o sucesso do grupo se prende com "a visão clara" do que pretende para o futuro de Angola.

"Nós acreditamos que o futuro de Angola vai ser bom. Nós atravessamos, é verdade, o quinto ou sexto ano difícil, mas foi talvez o ano onde investimos mais, foi 2021", referiu Hugo Moutinho.

Ainda este ano, segundo o director-geral do Noble Group, está prevista a abertura, em Viana (arredores de Luanda), de mais duas indústrias, uma de bolachas e outra de bebidas não alcoólicas.

Quanto à rede de supermercados Angomart estão programadas cinco lojas para este ano, e na parte da Dukan – no seu conceito de moda e acessórios – oito novas lojas no ano em curso.

Questionado se o grupo apresentou alguma proposta para a gestão da rede de supermercados Kero, no concurso público aberto este ano pelo Governo, Hugo Moutinho respondeu que não, porque o plano do grupo para este ano e os próximos já estava traçado.

"Desejamos que o Kero encontre um dono que o vá ajudar a levantar-se e a ter a oferta que o Kero e o público merecem. Porque a concorrência para nós é bom. Nós não estamos muito satisfeitos quando a concorrência tem dificuldades", frisou.

A rede de hiper e supermercados Kero é a principal unidade do Grupo Zahara, um grupo empresarial angolano que passou para a esfera do Estado no âmbito do programa de recuperação de activos construídos com fundos públicos.

O Noble Group tem um total de 4400 funcionários, sendo 2750 empregos directos e outros 1650 das indústrias.

Segundo Hugo Moutinho, 2021 "é um ano chave", onde "mais do que nunca" o grupo pretende mostrar a sua visão para Angola.

Até ao final do ano, no total, nos diferentes formatos e segmentos de loja, o grupo vai totalizar 80 lojas.

Relacionado