Ver Angola

Saúde

Usar máscara é um acto de cidadania e liberdade, considera embaixador português em Angola

O embaixador de Portugal em Angola defendeu esta Quinta-feira que o uso de máscara é um acto de cidadania e liberdade, pois permite aos cidadãos prosseguir com a sua vida mesmo em tempos de covid-19.

:

"Esta pandemia trouxe-nos o medo, mas ao mesmo tempo despertou-nos para a coragem que temos de ter para viver com esse medo", disse Pedro Pessoa e Costa aos jornalistas, após a inauguração da exposição #UsaMascara no Centro Cultural Português de Luanda.

A exposição apresenta 33 obras que têm como tema a prevenção e o combate à pandemia de covid-19, com destaque para a utilização da máscara, e resultou de uma iniciativa do ELA – Espaço Luanda Arte e da revista 40.ena!, que convidaram artistas plásticos angolanos a reflectir sobre o tema.

O objectivo, sublinhou o diplomata, é mostrar outras maneiras de ver a máscara que não estejam associadas à falta de liberdade e à opressão.

"Usar máscara é reforçar a liberdade para poder continuar com a nossa vida", destacou Pedro Pessoa e Costa, afirmando que os visitantes sairão "com uma mensagem reforçada e percebendo que usar a máscara é um acto de cidadania e, até, de liberdade".

O embaixador acrescentou que o comportamento colectivo vai fazer a diferença na luta contra o vírus.

"Temos de fazer a diferença com o nosso comportamento se queremos ganhar a este vírus, que um dia vai perder, mas só nessa altura é que tiramos as máscaras", disse, reiterando que este é um assunto que convoca toda a sociedade e que todos têm de fazer o seu papel.

Pedro Pessoa e Costa salientou ainda que a presença de público é importante nesta altura de pandemia para apoiar os artistas e as indústrias criativas.

Ao todo foram submetidas 62 obras por parte de 57 artistas, entre as quais foram seleccionadas 33 obras, usando técnicas diversas, que estarão em exibição até 20 de Novembro.

Relacionado