Ver Angola

Matérias Primas

Bolsa de Diamantes poderá abrir até ao final do próximo ano

A primeira Bolsa de Diamantes poderá abrir, ainda que de forma experimental, até ao final do próximo ano. Diamantino Azevedo, ministro dos Recursos Minerais e Petróleos, desafiou as empresas do sector diamantífero a criarem condições para avançar com o funcionamento da bolsa.

:

O governante apelou ao sector para que tente criar as condições necessárias para se avançar com a criação da bolsa até ao final de 2021, mesmo que esta, numa primeira fase se inicie em instalações provisórias.

Citado pela Angop, o titular da pasta dos Recursos Minerais e Petróleos, que falava durante um encontro com gestores da Sodiam, Endiama e com o consultor Peter Meeus, admitiu que não será fácil concretizar o pedido. No entanto, revelou que os trabalhos para a instalação da bolsa "decorrem sem sobressaltos".

Já Peter Meeus, um consultor contratado para ajudar o país a criar as condições necessárias para instalar a bolsa, deixou a promessa de que fará tudo ao seu alcance para que a Bolsa de Diamantes de Angola esteja a funcionar, ainda que experimentalmente, na data proposta.

Para a instalação da primeira bolsa de diamantes, o país tem como exemplo a bolsa do Dubai. De acordo com a Angop, Angola decidiu contratar Peter Meeus porque este já foi presidente honorário e Director Administrativo da Bolsa de Dubai, tornando assim mais fácil seguir o modelo daquele país.

Recorde-se que em Julho deste ano, o país anunciou a criação da bolsa, que permitirá aumentar a produção e lapidação de diamantes e diminuir o garimpo.

Relacionado