Ver Angola

Comércio

Importação de aparelhos de frio custou 288 milhões em dois anos

Angola gastou 288 milhões de dólares, entre Janeiro de 2018 e Agosto deste ano, com a importação de máquinas, aparelhos de ar condicionado e aparelhos de produção de frios.

:

O dado foi avançado pelo ministro da Indústria e do Comércio, Victor Fernandes, na cerimónia de inauguração, pelo Presidente João Lourenço, de uma fábrica de electrodomésticos, localizada na Zona Económica Especial, em Viana, nos arredores de Luanda.

Victor Fernandes frisou que a fábrica, existente há quase duas décadas, enquadra-se na estratégia do executivo do aumento da produção nacional local de vários bens e serviços, bem como na redução das importações e promoção das exportações.

Segundo o ministro, outros projectos similares estão por inaugurar no polo industrial de Viana e em muitos outros pontos do país, apresentando já resultados animadores, "sobretudo na ousadia da exportação dos seus produtos 'made in Angola' para vários mercados".

O governante frisou que apesar dos resultados animadores, "muito ainda está por se fazer e o desafio será vencido".

Para dar uma ideia do impacto desta fábrica para a economia, Victor Fernandes frisou que Angola, de Janeiro de 2018 a Agosto deste ano, gastou 141 milhões de dólares com a importação de máquinas, aparelhos de ar condicionado e seus acessórios e no mesmo período gastou igualmente 147 milhões de dólares com a importação de refrigeradores, arcas, geleiras e outros materiais e aparelhos para produção de frio.

"É por isso que neste segmento da indústria ligeira, a ICC Angola é uma de algumas indústrias que já temos em Angola, pelo que a inauguração formal das outras restantes está igualmente para breve", referiu Victor Fernandes.

A ICC Angola, empresa de direito angolano, há quase 20 anos em operação, iniciou-se no ramo do comércio e há pouco mais de um ano virou-se para a indústria, garantindo agora 120 empregos e perspectivando empregar outros 250 em 2021.

A fábrica, que inicialmente produzia espumas, chapas, tintas, tubos, embalagens e colchões de molas, apostou agora na montagem de ar condicionado, geleiras, arcas, fogões e televisores de marcas globais para oferecer ao mercado nacional e exterior.