Ver Angola

Saúde

Covid-19: África com mais 161 mortes e 14.519 novos casos nas últimas 24 horas

O continente africano registou nas últimas 24 horas mais 161 mortes associadas à covid-19 e 14.519 novos casos de infecção pela doença, segundo dados do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC).

:

Segundo o África CDC, com estes novos números, o total de casos em África subiu para 8.096.504, enquanto o de vítimas mortais ascende agora a 204.821 e o de recuperados da doença passa para 7.409.626, mais 23.741 que no dia anterior.

A região da África Austral continua a ser a mais afectada do continente, com 3.821.967 casos e 106.813 óbitos associados à covid-19. Nesta região, encontra-se o país mais atingido pela pandemia, a África do Sul, que regista 2.869.201 casos e 85.468 mortes.

O Norte de África segue-se à África Austral nos números da covid-19, atingindo nas últimas 24 horas um total de 2.466.724 casos e 65.906 mortes associadas à doença.

A África Oriental contabiliza quase um milhão de casos (948.542) e 19.625 mortos, e a região da África Ocidental regista 631.513 casos de infecção e 9228 mortes.

Já a África Central é a menos afectada pela pandemia com 227.758 casos registados no total e 3249 mortes associadas à doença.

A Tunísia mantém-se como o segundo país africano com mais vítimas mortais a seguir à África do Sul, registando um total de 24.337 mortes e 696.279 infectados, seguindo-se o Egipto, com 16.908 óbitos e 294.482 casos de infecção, e Marrocos, com 13.729 mortes e 910.991 pessoas infectadas.

Entre os países mais afectados estão também a Argélia, com 5635 óbitos e 200.798 infectados, a Etiópia, com 5035 vítimas mortais e 327.066 infecções, e o Quénia, com 4949 mortes associadas à doença e 244.826 casos registados.

Em relação aos países de língua oficial portuguesa, Moçambique contabiliza 1898 mortes associadas à doença e 149.671 casos acumulados desde o início da pandemia, seguindo-se Angola (1360 óbitos e 51.407 casos), Cabo Verde (324 mortes e 36.816 infecções), Guiné Equatorial (131 óbitos e 10.498 casos), Guiné-Bissau (130 mortos e 6042 infectados) e São Tomé e Príncipe (42 óbitos e 2893 infecções).