Ver Angola

Política

Governo aprova construção de auto-estrada que vai ligar o Zaire ao Cunene

Esta Quinta-feira, o ministro da Economia e Planeamento, Sérgio Santos, anunciou que o Governo vai avançar com a construção de uma auto-estrada no corredor Norte-Sul. A estrada, que terá uma extensão de 1400 quilómetros, vai ligar as províncias do Zaire e do Cunene.

: Pedro Parente/Angop
Pedro Parente/Angop  

O titular da pasta da Economia e Planeamento, que falava no final de uma reunião da Comissão Económica do Conselho de Ministros, fez ainda saber que este não é o único projecto que o Governo quer colocar em prática.

Sérgio Santos, citado pela Angop, adiantou que estão a ser estudados vários projectos de cariz social e económico. Entre a lista de projectos ambiciosos do Governo consta a construção de um projecto rodoviário que prevê ligar Cabinda ao Zaire. Este projecto já tinha sido anunciado há alguns anos, mas nunca mais foi referido.

Além disso, está ainda previsto ligar o Caminho-de-ferro de Luanda à região do Léua, no Moxico, para a República Democrática do Congo. Ainda no sector rodoviário, o Executivo prevê ligar Moçâmedes, no Namibe, até Vitoria Falls, no Zimbabué.

No sector energético, o Executivo quer avançar com a construção, exploração e aproveitamento hidroeléctrico do troço internacional do Rio Cunene bem como avançar com o aproveitamento hidroeléctrico de Chicapa II, com o objectivo de fornecer energia às operações mineiras.

Prevê também a construção de uma nova ponte sobre o Rio Kwanza para fazer chegar água a Cabinda e Luanda.

A valorização do Aterro Sanitário dos Munlevos, na capital, o desenvolvimento e exploração dos Pólos de Desenvolvimento Turístico de Cabo-Ledo e do Okavango, a construção de plataformas logísticas nas zonas da Caála, no Huambo, do Lombe, em Malanje, do Luvo e do Soyo, no Zaire, também fazem parte dos planos do executivo, disse o governante.

Os projectos deverão ser construídos no âmbito das parcerias-públicas privadas. De acordo com Sérgio Santos, o Governo tem em preparação a adjudicação de vários empreendimentos a várias empresas nacionais e estrangeiras até ao próximo ano.

O ministro considerou ainda que estas parcerias vão ajudar a estimular e desenvolver a economia do país.

Relacionado