Ver Angola

Construção

Refinaria de Cabinda pronta para avançar. Condições para início da obra já foram criadas

A entrega do certificado de garantia e controlo que declara a área livre de minas marcou esta Quinta-feira um dos passos mais importantes para o início das obras de construção da refinaria de Cabinda.

:

A coordenadora da comissão executiva de desminagem, Faustina Alves – também ministra da Acção Social, Família e Promoção da Mulher – entregou o certificado de garantia e controlo na presença do presidente do Conselho de Administração da Sonangol, Sebastião Gaspar Martins.

O responsável pela petrolífera nacional considerou esta como uma das etapas mais importantes no projecto de construção da nova refinaria.

Recorde-se que o início da construção da infra-estrutura estaria previsto para o final do mês passado. Apesar do ainda pequeno atraso, com este acto, as obras poderão ter início a qualquer momento.

Foram desminados cerca de 330 hectares de terreno em sete meses, avança a Angop, por uma equipa composta por efectivos das Forças Armadas Angolanas (FAA) e do Instituto Nacional de Desminagem (INAD). No final, foram removidos oito engenhos explosivos não detonados, três minas anti-pessoal, sete munições diversas e 5318 metais diversos. O custo desta operação ultrapassou os 53 milhões de kwanzas.

Situada a 30 quilómetros norte da cidade de Cabinda, a refinaria terá uma capacidade de refinação de 60 mil barris de petróleo por dia, sendo que a sua construção será feira de forma faseada.

A primeira fase (com término marcado para 2021) deverá implementar umacapacidade de refinar 30 mil barris diários. A segunda fase aumentará a capacidade de refinação para o máximo (60 mil barris/dia) e permitirá a reformação da nafta obtida no processo de destilação em gasolina. Já na terceira fase será também produzido gasóleo/diesel.

Desta forma, e concluidas com sucesso todas as fases, estima-se que no final de 2023 a Refinaria de Cabinda possa fornecer ao mercado nacional gasóleo/diesel, combustível para aviões e nafta, contribuindo de forma significativa para o abastecimento do mercado doméstico e para a dinamização das exportações.

O investimento total no projecto ultrapassará os 500 milhões de dólares, com a refinaria a poder gerar cerca de 1500 postos de trabalho directos e indirectos.

Relacionado