Ver Angola

Transportes

Luanda vai ter 650 autocarros novos até ao final do ano

A província de Luanda terá, até ao final do ano, 650 autocarros novos. O ministro dos Transportes, Ricardo de Abreu, disse que Luanda já beneficiou de perto de 500 autocarros, desde final de 2019 até à presente data, devendo chegar eventualmente até ao final do ano aos 650 veículos. Contudo, estima-se que até ao próximo ano a frota chegue aos 900 veículos.

:

Segundo o ministro dos Transportes, em colaboração com os governos provinciais de todo o país está a ser implementado o programa de expansão e reforço do transporte público.

"Nós temos mais autocarros que vão entrar em funcionamento, temos 90 articulados. Depois de muitos anos de ausência vamos ter articulados a circular em Luanda e pensamos que isso vai ter um impacto muito grande no transporte de pessoas e no desafogar de tudo que é pressão a nível das filas dos transportes públicos e ao longo de 2022 vamos continuar a fazer a expansão dessa nossa frota. Estamos a contar chegar em Luanda aos 900 autocarros já em 2022", enfatizou o governante, que falava no final da cerimónia de entrega de 71 autocarros, adquiridos no Brasil, ao governo provincial de Luanda.

O ministro, escusando-se a avançar o valor desembolsado pelo Estado para a aquisição destes autocarros, realçou que o Governo está a fazer vários investimentos que não passa exclusivamente pelo valor das viaturas, destacando o conjunto de reformas a nível regulamentar e institucional em curso.

"Hoje visitamos quer o centro de controlo operacional da Tcul [Empresa de Transportes Públicos de Luanda] quer também do centro de controlo operacional do gabinete provincial de mobilidade e transportes, que são ferramentas muito importantes para conseguir sustentar a melhoria contínua deste serviço de transporte colectivo de passageiros, permitindo também o melhor controlo dos operadores que estão concessionados para o transporte colectivo", frisou.

O titular da pasta dos Transportes salientou que brevemente será lançado o sistema de bilhética integrada, lançado a título experimental nas províncias de Luanda e da Huíla, estando agora a ser lançado em Benguela.

De acordo com o ministro, este sistema integrado de bilhética é que vai permitir a introdução do passe social, "elementos muito importantes para a melhoria da condição de vida da população".

Por sua vez, a governadora da província de Luanda, Ana Paula de Carvalho, disse que estes autocarros irão melhorar consideravelmente a mobilidade urbana na província de Luanda, que em horas de ponta, verifica ainda grandes enchentes em algumas paragens.

Ana Paula de Carvalho, que aplaudiu o facto de os autocarros terem condições para o acesso das pessoas portadoras de deficiência, referiu que a necessidade de transportes públicos na capital do país "é grande".

"Temos nove municípios, alguns em particular que são bastante populosos, que carecem de mais, essa distribuição será feita de acordo com as necessidades e as necessidades que temos não vão ser supridas completamente, mas vai minimizar bastante aquilo que é o défice de transportes públicos para Luanda. Os municípios prioritários são Viana e Cacuaco, os mais populosos, bem como Luanda, onde geralmente as pessoas estão empregadas, mas moram noutros pontos da província", declarou.

Ana Paula de Carvalho salientou que a atual frota de autocarros para Luanda não está 100 por cento em funcionamento, o que impossibilita dar resposta a todos os municípios.

"Porque alguns têm problemas de sobressalentes e estão paralisados, como foi dito, muitas das vezes quase que 50 por cento estão parados, mas não queremos que aconteça assim, com o aumento das receitas queremos também que essas operadoras invistam, de formas a termos mais autocarros operacionais", adiantou, lembrando que há autocarros há nove anos em operação, nomeadamente a frota do Sambizanga.

Relacionado