Ver Angola

Telecomunicações

Unitel convoca accionistas para assembleia-geral de eleição de novo administrador

A Unitel convocou os accionistas da empresa para uma assembleia-geral extraordinária, a 22 de Setembro, que tem como ponto único a eleição de membro do conselho de administração.

:

Na convocatória publicada esta Sexta-feira no Jornal de Angola, a Unitel informa que a reunião será realizada em simultâneo na sua sede em Luanda e por vídeo-conferência.

A empresária Isabel dos Santos deixou o seu lugar na administração da operadora de telecomunicações Unitel, após 20 anos na empresa, devido ao "clima de conflito permanente", como justificou.

"Após 20 anos dedicados à criação, ao desenvolvimento e ao sucesso da Unitel, optei por deixar o cargo de membro do conselho de administração da empresa", anunciou Isabel dos Santos, num comunicado enviado à Lusa, na semana passada.

Isabel dos Santos, que controla a Vidatel, detentora de 25 por cento da empresa, explicou que a sua decisão se prende com "o clima de conflito permanente" que se instalou no conselho de administração da empresa, que tem como principal accionista a petrolífera estatal Sonangol.

"Numa altura em que a economia angolana e o mercado das telecomunicações atravessam condições económicas particularmente adversas, parece-me contraproducente e irresponsável permitir que um clima de conflito permanente e de politização sistemática dos administradores se instale no conselho de administração da empresa, fruto das relações entre accionistas", justificou a filha do ex-Presidente, José Eduardo dos Santos.

A empresária defendeu ainda que este órgão "deve ser ocupado por pessoas dedicadas e com espírito de equipa, comprometidas com o trabalho rigoroso e produtivo, no interesse da empresa e dos seus colaboradores e clientes".

Isabel dos Santos destacou também que, nos anos em que esteve à frente da operadora, realizou um investimento de mais de 5 mil milhões de dólares na rede, equipamento e formação profissional, "recorrendo inteiramente a receitas próprias e empréstimos bancários privados e sem qualquer apoio de fundos governamentais ou públicos".

As deliberações de 13 pontos, incluindo uma auditoria forense à gestão da empresa nos últimos 10 anos e recomposição do conselho de administração, da última assembleia-geral realizada este mês, ainda não é conhecida.

A Unitel é detida pela Sonangol, que actualmente controla a empresa com 50 por cento do capital, depois de ter comprado a participação de 25 por cento da PT Ventures (controlada pela brasileira OI), pela Vidatel da empresária Isabel dos Santos, que detém outros 25 por cento, e pela Geni, do general Leopoldino "Dino" Fragoso do Nascimento, com os restantes 25 por cento.

Relacionado