Ver Angola

Economia

Governo deixa de alocar divisas estrangeiras para importar artigos cuja produção satisfaz procura

O Governo desistiu, esta Segunda-feira, de alocar divisas estrangeiras para a importação de um conjunto de produtos, entre hortícolas, leguminosas e de transformação industrial, cuja produção satisfaz já a procura interna.

:

A decisão foi aprovada esta Segunda-feira na oitava reunião ordinária da Comissão Económica do Conselho de Ministros, realizada sob orientação do Presidente, João Lourenço.

Em declarações à imprensa no final da reunião, o ministro da Indústria e Comércio de Angola, Victor Fernandes, referiu que a Comissão Económica do Conselho de Ministros decidiu que para aqueles produtos, nomeadamente feijão, tomate, cebola, massambala, massango, batata-doce, alho, cenoura e água engarrafada, entre outros, cuja capacidade interna já pode satisfazer a procura, já não haverá a alocação de divisas para a sua importação com recursos ordinários do tesouro.

"Ou seja, só se importarão produtos dessa natureza com recursos próprios, com divisas próprias. As divisas do tesouro não serão alocadas para essa importação de produtos, cuja produção interna já satisfaz a procura", frisou o ministro.

Segundo Victor Fernandes, esses produtos dispõem, em alguns casos, de uma elevada capacidade de produção interna, mas que ainda não são capazes de satisfazer a procura, mas existem outros que, comprovadamente, já são capazes de satisfazer essa procura interna.