Ministra da saúde garante que país está preparado para travar eventual epidemia de ébola

A ministra da Saúde garantiu que o país está preparado para travar uma eventual propagação da febre hemorrágica do Ébola, que se regista na vizinha República Democrática do Congo (RDCongo).
:
  

Sílvia Lutucuta disse que foram reforçadas as medidas preventivas e de controlo sanitário nos principais postos fronteiriços com a RDCongo, onde a Organização Mundial de Saúde declarou esta Quarta-feira estado de Emergência Internacional devido à epidemia, que eclodiu há quase um ano.

A governante frisou que é o terceiro surto que o país vizinho regista, nos últimos anos, por isso Angola sempre se manteve preparada para contornar eventual situação de emergência sanitária.

"Temos um intenso movimento de pessoas em ambos os lados da fronteira com a RDC, tanto na fronteira desta província como em outras de Angola com aquele país, pelo que estamos a acompanhar todo esse processo", referiu a ministra, que falava à imprensa em Mbanza Congo, capital do Zaire, no âmbito de uma visita de dois dias que o Presidente João Lourenço realiza àquela região do país.

Segundo Sílvia Lutucuta, em 2018 foram realizadas acções de formação em matéria de controlo sanitário e prevenção do Ébola, dirigida aos efectivos destacados nos principais postos fronteiriços com a RDCongo, em parceria com o Ministério do Interior.

A província do Zaire, no norte, partilha uma fronteira com a RDCongo de 330 quilómetros, das quais 180 quilómetros são terrestres e 150 fluviais.

O representante da Organização Mundial de Saúde (OMS) em Angola, Hernando Agudelo, apelou às autoridades para que estejam preparadas para dar resposta a eventuais casos de Ébola nas zonas fronteiriças com a RDCongo, depois de ter sido declarado o Estado de Emergência Internacional no país vizinho.

"Temos que estar preparados porque somos um país ao lado da RDCongo e por continuidade junto da emigração das pessoas também devem estar alertas, é necessário prestar atenção para que não se registem casos de contaminação", disse à Lusa Hernando Agudelo.

O director-geral da OMS, Tedros Adhano Ghebreyesus, declarou na Quarta-feira o estado de Emergência Internacional na RDCongo, depois da reunião do Comité de Emergência para avaliar a evolução da epidemia do Ébola, que já provocou 1676 mortos, registando 12 novos casos a cada dia.

Mais Lidas