Sonangol poderá ter participação de 20 por cento em novas descobertas de petróleo

O ministro dos Recursos Naturais e Petróleo, Diamantino Azevedo, disse que a Sonangol vai poder ter uma participação de 20 por cento nas descobertas futuras de petróleo, protegendo assim a petrolífera nacional depois da reestruturação.
:
  

"A Sonangol tem esse direito de preferência", disse o governante, assumindo tratar-se de uma tentativa de proteger a companhia petrolífera nacional.

Em declarações aos jornalistas em Luanda, citadas pela agência de informação financeira Bloomberg, Diamantino Azevedo explicou que o objectivo é compensar a Sonangol depois de a empresa ter 'perdido' o papel de regulador e concessionária dos campos petrolíferos.

O nosso país é o segundo maior produtor de petróleo na África subsaariana a seguir à Nigéria, sendo que tomou um conjunto de medidas para aumentar a produção petrolífera, entre as quais o lançamento de novos blocos para licitação e a transferência do papel de concessionário da Sonangol para uma recém-criada Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis.

A possibilidade de a Sonangol ter 20 por cento das novas descobertas foi decidida depois de "discussões directas" com alguns detentores dos blocos, que a Bloomberg diz que Diamantino Azevedo não especificou quem são.

Mais Lidas