BAD deverá emprestar mais a Angola se país cumprir requisitos do FMI

A agência de notação financeira Moody's considerou que o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) deverá aumentar o envolvimento com Angola se o país conseguir cumprir os requisitos do programa de assistência financeira do FMI.
:
  

"O envolvimento do BAD em Angola deverá crescer no futuro por causa do ambicioso programa do Fundo Monetário Internacional assinado com as autoridades em dezembro do ano passado", afirmou a Moody's, numa declaração oficial em resposta à Lusa.

Na opinião desta agência de notação financeira, que mantém Angola com um 'rating' abaixo da recomendação de investimento e com Perspectiva de Evolução Estável, o BAD deverá seguir os passos do Banco Mundial, "que tem estado a aumentar as suas operações" desde que foi assinado um programa de assistência financeira com o Fundo.

O envolvimento do BAD em Angola equivale a mais de mil milhões de dólares, "o que é pouco para uma economia de 100 mil milhões de dólares, como é o caso da angolana", conclui a Moody's.

Em comparação, o envolvimento do BAD em Moçambique, uma economia de cerca de 15 mil milhões de dólares, é de pouco mais de mil milhões de dólares, o que representa aproximadamente 15 por cento do Produto Interno Bruto (PIB).

"Este envolvimento provavelmente até é mais importante por causa da falta de acesso ao mercado" que Moçambique enfrenta no âmbito do escândalo da dívida oculta, concluíram os analistas da Moody's.

Mais Lidas