Angola leva mais de uma centena de expositores para Feira China/África

Angola vai participar com mais de 100 empresas na 1.ª Exposição Económica e Comercial China/África, que decorre de Quarta-feira a Sábado em Changsha, capital da província chinesa de Hunan, delegação liderada pelo ministro do Comércio, Joffre Van-Dúnem.
:
  

Segundo o coordenador executivo da Câmara de Comércio China/Angola, Adulai Baldé, citado esta Segunda-feira pela imprensa, a delegação angolana ocupará um pavilhão em que predomina o sector agrícola, onde os 103 expositores apresentarão vários dos produtos do país, entre recursos minerais, turismo, indústria, serviços e infra-estruturas.

Adulai Baldé declarou que a exposição vai garantir às empresas angolanas maior conhecimento sobre a forma de fazer negócios na China e com as empresas chinesas.

"Com este evento internacional, queremos aproximar os empresários dos dois países, o que achamos ser benéfico para o desenvolvimento das duas economias", disse Adulai Baldé, citado pelo Jornal de Angola.

Adulai Baldé lembrou que o Presidente João Lourenço foi o dinamizador do apoio chinês a Angola e África, com a visita realizada em Outubro de 2018 a Pequim.

"O modelo de cooperação comercial da China corresponde às necessidades do desenvolvimento do continente [africano], uma vez que visa melhorar as condições das populações", disse, indicando que está prevista a assinatura de cinco protocolos de cooperação comercial entre empresas dos dois países, sem, porém, especificar pormenores.

O dia inaugural da 1.ª Exposição Económica e Comercial China/África está reservado a intervenções de entidades governamentais da China e de vários países de África, além de uma visita guiada pelos pavilhões.

No segundo dia, os expositores participam num simpósio bilateral do comércio, que conta com a intervenção do ministro do Comércio.

No último dia de exposição, o secretário de Estado da Indústria, Ivan do Prado, apresenta aos participantes a situação do sector industrial no país.

O coordenador da Câmara de Comércio Angola/China indicou que, actualmente, residem em Angola 48 mil chineses - "260 mil passaram pelo país ao longo dos últimos 10 anos" -, e que a tendência é que o número ascenda devido às apostas do executivo na atracção ao investimento estrangeiro.

Segundo a comissão organizadora, a exposição tem confirmada a participação de 1388 expositores de 52 países, esperando-se a concretização de 233 projcetos de cooperação em investimentos maioritariamente no comércio, engenharia e construção.

O valor total dos projectos chega a 74.700 milhões de dólares, envolvendo 39 países.

Mais Lidas